NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


Ministro Raul Jungmann diz que Rio vive "falência múltipla dos órgãos"

Meu maior temor é que se espalhe o crime organizado que captura pedaços do poder público, diz ministro

Anderson Bandeira, Especial Para O Estado

RECIFE - Em meio a guerra declarada as organizações criminosas que agem no Rio de Janeiro, o ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS), avaliou, nesta segunda-feira, 4, que a cidade maravilhosa vive "a falência múltipla dos órgãos" em decorrência dos escândalos políticos.

"Você tem um ex-governador preso, tem problemas no tribunal regional com atual governador e vice. Você tinha uma liderança que era Eduardo Cunha e também está preso e tem uma falência fiscal com o atraso de salários", avaliou o ministro após participar de evento de instalação do 3º Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta), na capital pernambucana.

No Recife, Jungmann também revelou que a maior preocupação hoje do Ministério da Defesa é que o crime organizado se pulverize e atinja o poder público.

"No Rio de Janeiro, meu maior temor é que se espalhe o crime organizado que captura pedaços do poder público. É aí onde você tem o que chamo de coração das trevas", disse.

Na sua avaliação, a preocupação é que um "representante ou aliado do crime" suba ao poder financiado pelas organizações. A leitura é que a influência deles pode resultar no controle de determinado batalhão ou delegacia. "É isso que chamo de estado paralelo".

 

PORTAL UOL


Aviões elétricos podem ser futuro da instrução aeronáutica

Modelos como o Alpha Electro passam a ser utilizados por escola de aviação

Por Ernesto Klotzel

Aviões elétricos começam a fazer sua estreia no mercado de treinamento de pilotos. O Pipistrel se tornou um dos primeiros a ingressar nesse potencial mercado. Segundo Rand Vollmer, um dos distribuidores da Pipistrel USA, em julho o fabricante vendeu seis Alpha Electro, um monomotor de treinamento elétrico, a uma escola na Califórnia.

Além de uma autonomia ideal para instrução aérea, o intervalo entre voos é de apenas 45 minutos, tempo suficiente para recarregar as baterias. O preço básico da aeronave também é um atrativo para escolas, custando aproximadamente US$ 136.000, incluindo a bateria para aproximadamente 500 ciclos.

O Pipistrel se encontra em plena produção, e recentemente uma nova fábrica foi inaugurada no norte da Itália. O intervalo entre a encomenda e a entrega é estimada em cinco a seis meses.

A Pipistrel informa que o Alpha Electro é otimizado para operações no tráfego dos aeroportos, com 13% da energia sendo recuperada em cada aproximação, aumentando a autonomia e permitindo pousos curtos.

 

JORNAL CORREIO BRAZILIENSE


Desfile de Sete de Setembro levará 40 mil pessoas à Esplanada

Estimativa é do Ministério da Defesa. A celebração do Dia da Independência começa às 9h de amanhã e deve se estender até o meio-dia, com diversas apresentações. Quem for assistir deve tomar cuidado com o sol e a baixa umidade e se manter hidratado

Isa Stacciarini

Brasília se prepara para o tradicional desfile cívico em comemoração ao Dia da Independência. A previsão do Ministério da Defesa é de que 40 mil pessoas acompanhem a celebração do 7 de setembro na Esplanada dos Ministérios. Programado para começar às 9h, deve durar até o fim da manhã, por volta das 12h. A apresentação da Esquadrilha da Fumaça é aguardada com ansiedade pelo público, assim como a formação da pirâmide humana dos militares do Batalhão da Polícia do Exército. Este ano, 26 homens se apresentarão em cima de uma moto.

A Esquadrilha da Fumaça fará duas apresentações: vai abrir o desfile, às 9h, e volta para encerrar o evento. Serão sete aeronaves, modelo A-29 Super-Tucano, que vão fazer uma escrita surpresa no céu. A demonstração aérea terá cerca de 50 manobras, com 22 militares envolvidos na missão.

O desfile cívico militar começa após a apresentação do comandante militar do Planalto, general de Divisão Luiz Carlos Pereira Gomes, ao presidente Michel Temer. A chegada do chefe do Executivo ao palanque está programada para as 8h55, em carro oficial fechado. Ao todo, 2.995 militares participarão do evento. A ordem de apresentação é pelo critério de antiguidade. Primeiro entram os 575 militares da Marinha do Brasil, seguidos de 1.066 do Exército Brasileiro e os 422 da Força Aérea Brasileira. Os efetivos da Força Nacional de Segurança Pública, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros entram logo em seguida, com 162, 320 e 446 militares, respectivamente.

Haverá, ainda, apresentação do Grupamento do Segmento Feminino, de estudantes das escolas públicas, como do Colégio Militar de Brasília, e dos alunos da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman). Além do desfile das tropas, 155 carros serão exibidos no desfile e haverá a participação de 302 animais e 276 cavaleiros. Cem integrantes do Batalhão da Guarda Presidencial e 50 da Polícia do Exército também estarão presentes. “Esse é um momento de exaltação ao civismo um pouco esquecido, mas conseguimos reunir um público militar e civil”, destacou o oficial de Comunicação do Comando Militar do Planalto, tenente-coronel Alberto Ramos.

Trânsito

A interdição do trânsito na Esplanada dos Ministérios começa a partir das 22h de hoje, para a montagem final das estruturas do desfile e disponibilização de espaço para veículos e tropas participantes. A via S1 será fechada na altura da Catedral Metropolitana de Brasília e o tráfego de veículos na N1 interrompido na altura do acesso pela L4 Norte. A liberação do trânsito está prevista para o início da tarde de amanhã, mas está condicionada à desocupação total das vias pelos pedestres.

alternativas. Quem for ao evento de carro poderá estacionar nos anexos dos Ministérios e no Supremo Tribunal Federal (STF). No entanto, os acessos aos túneis do Palácio Itamaraty e da Catedral, sentido via S1, estarão fechados.

A Polícia Militar detalhará o esquema de segurança do evento hoje à tarde. No ano passado, um total de 1,5 mil policiais militares atuaram no desfile na Esplanada dos Ministérios. Na Via N1, do Palácio do Planalto até a Rodoviária do Plano Piloto, ficaram distribuídos 1,4 mil militares do Exército Brasileiro. Bombeiros militares, agentes do Departamento de Trânsito (Detran-DF) e policiais civis também auxiliaram na segurança.

Tempo

Para quem não pretende perder nenhum momento da festa é importante tomar cuidados. O tempo estará quente e seco no horário do desfile. A meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Maria das Dores de Azevedo alertou que a temperatura máxima pode chegar a 28ºC e a umidade relativa do ar deve chegar a 25% nas horas mais quentes do dia. “O céu deve ficar claro a parcialmente nublado com névoa seca. Em relação ao que já passamos, não estará tão seco, mas, como estará quente, a sensação será de calor e secura. Por isso, é importante tomar cuidado e se manter bastante hidratado, além de evitar exposição excessiva ao sol”, destacou.

A coordenadora de Gestão de Risco de Desastres da Subsecretaria de Defesa Civil, major Solange Ribeiro, recomendou o uso de protetor solar, especialmente em crianças e idosos, além de uso de bonés ou chapéus, alimentação leve e uso de roupas claras, mas, especialmente, de manga cumprida. Também é importante a ingestão de água. “Além disso, é necessário que, se a pessoa não estiver se sentindo bem, procure um profissional socorrista, como os bombeiros ou equipes do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência)”, destacou.

 

JORNAL VALOR ECONÔMICO


Aerolíneas Argentinas vai ampliar oferta para Brasil, diz diretor


Por João José Oliveira

SÃO PAULO - A Aerolíneas Argentinas vai ampliar em pelo menos 10% a oferta de assentos para o mercado brasileiro em 2018, repetindo a expansão já realizada em 2017 ante 2016. Segundo o diretor comercial da companhia, Diego Garcia, o mercado brasileiro é relevante para o grupo e será fundamental para que a empresa cumpra a meta estabelecida de chegar a 2020 sem receber subsídio do governo.

"O Brasil é nosso principal mercado. A economia está reagindo, a demanda corporativa está crescendo e isso tem permitido aumentar nossa oferta para o Brasil com melhores taxas de ocupação e yield [quanto cada passageiro paga em média para voar um quilômetro]", disse Garcia a jornalistas após encontrar operadores e agentes de turismo brasileiros em São Paulo.

A Aerolíneas Argentinas faz atualmente 93 voos semanais para o Brasil, atendendo sete destinos - São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Salvador e Porto Seguro. O mercado brasileiro representa 40% do tráfego internacional da Aerolíneas Argentinas, que por sua vez responde por um terço do tráfego da companhia.

" No ano que vem receberemos duas aeronaves novas, o Boeing 737-800Max, com maior capacidade de voo de longa distância. Estamos planejando abrir novas rotas para o Brasil, no Nordeste ou Norte" disse Garcia, citando as cidades de Natal, Recife e Fortaleza.

Segundo ele, a Aerolíneas Argentinas vai fechar este ano com a necessidade de receber US$ 170 milhões em subsídio do governo, ante US$ 300 milhões em 2016 e US$ 640 milhões em 2015. A meta é fechar 2020 no equilíbrio.

Até lá, a companhia quer elevar em mais de 20% a oferta e a demanda ante os atuais 11,9 milhões de passageiros transportados em 2016.

Entre janeiro e julho deste ano, a companhia embarcou 7,2 milhões de pessoas, 13% a mais que em igual período de 2016.

O plano para esse ano é embarcar cerca de 13 milhões de clientes.

"No mercado doméstico, estamos ampliando destinos e rotas", disse o diretor da aérea. Segundo ele, a estratégia é enfrentar a nova concorrência das empresas de baixo custo que começaram a voar no país.

Nesse plano, a Aerolíneas Argentinas está tirando aviões da Embraer que faziam rotas internacionais para os voos domésticos.

Enquanto os aviões maiores Boeing fazem os voos internacionais, os Embraer fazem as rotas domésticas de menor densidade, uma vez que as aeronaves americanas tem até 170 assentos e as brasileiras até 100 lugares.

O executivo da Aerolíneas disse que a companhia deve reduzir a quantidade de aviões Embraer na frota na medida em que o governo do país levar adiante o plano de ampliar e modernizar aeroportos fora de Buenos Aires para atender a aviação doméstica.

"Poderemos fazer as mesmas rotas com aviões maiores", disse.

A companhia vai definir o novo plano em 2018, para começar a comprar novos aviões de 2019 em diante.

Atualmente, a Aerolíneas Argentinas tem 83 aviões - 26 são da Embraer, 16 Airbus (10 modelos A330 e seis A330, ambos de dois corredores) e 40 unidades da Boeing.

A companhia atende 37 destinos domésticos e 22 internacionais.

 

PORTAL G-1


Guarujá recebe exposição de avião e helicóptero da Força Aérea

FAB terá uma tenda com informações sobre o funcionamento dos aparelhos e sua história.

A Praça dos Expedicionários, em Guarujá, no litoral de São Paulo, receberá uma exposição a partir desta quarta-feira (6). Um avião e um helicóptero da Força Aérea Brasileira estarão no local para o conhecimento das pessoas.

De acordo com informações da Prefeitura de Guarujá, a exposição faz parte da comemoração da semana da pátria. Além do avião e do helicóptero, a FAB terá uma tenda com informações sobre o funcionamento dos aparelhos e sua história.

Os alunos na Escola Técnica (Etec) Alberto Santos Dumont também terão um espaço para informar sobre o curso de manutenção de aeronaves. A Guarda Civil Municipal levará os animais do canil para uma apresentação.

A exposição funcionará na Praça dos Expedicionários, na praia de Pitangueiras, das 9h às 17h.

 

Vídeo mostra queda de asa delta motorizada com blogueira em Bonito, MS

Aeronave decola, atinge uma certa altura e depois despenca. Blogueira diz que ficou com medo de morrer na queda.

Por Anderson Viegas, G1 Ms

A blogueira especializada em turismo, Ana Paula Rocha, de 30 anos, do blog “Viajando com a mala rosa” sofreu um acidente com uma asa delta motorizada (asa delta trike), na manhã deste domingo (3), em Bonito, a 300 quilômetros de Campo Grande. A aeronave da empresa Bonito Fly chegou a levantar voo, mas caiu pouco depois. Em razão do impacto, ela sofreu hematomas e sente dores pelo corpo.

Um vídeo, feito pelo fotografo que acompanha a blogueira, mostra que em 17 segundos a asa delta trike levanta voo, tendo Ana Paula como passageira, atinge uma certa altura e depois despenca no chão.

A empresa, em nota oficial, disse que o piloto, Ramon Lopes, tem 21 anos de experiência, sendo 11 dedicados aos voos panorâmicos com passageiros e, que quando ele percebeu que algo estava errado com o equipamento desligou o motor para evitar um acidente mais grave com a hélice em movimento.

A empresa diz que o piloto tentou fazer um pouso forçado, mas que o trem de pouso travou, não permitindo que o equipamento deslizasse na pista, o que fez com que a aeronave acabasse virando, na queda.

Ana Paula disse que ficou com muito medo durante a queda. “Quando subiu a uma altura, acho em torno de uns 10 ou 12 metros percebi que o motor parou. Fiquei em pânico, paralisada de medo. Quando começou a cair pensei: "Vou morrer". Depois veio a queda. Fiquei no chão, em choque. Não estava sentindo dor, mas queria sair dali. Então me colocaram em um carro, porque não tinha socorro ali, e pedi para ir para o hotel onde estava hospedada. Fiquei um tempo lá. Tomei um banho e depois me levaram para a delegacia. Me encaminharam para fazer o exame de corpo de delito no hospital, fiz o exame, mas não cheguei a registrar um boletim de ocorrência. Não quebrei nada, mas começaram a aparecer hematomas em várias partes do corpo e a sentir dores. Somente quando fui para a delegacia é que o pessoal da empresa que não tinha me dado assistência alguma apareceu. Decidi, voltar para São Paulo ainda no domingo”, recorda.

 A blogueira disse que estavam em Bonito desde quinta-feira (31). Essa era sua primeira visita a cidade e o objetivo era fazer registros para o blog. Ela disse que já tinha feito alguns passeios e que tinha outros dois agendados para domingo, quando ocorreu a queda. O convite para voar de asa delta trike, conforme Ana Paula, surgiu por acaso. “Estava almoçando em um restaurante no sábado, quando um representante da empresa veio até mim e ofereceu o passeio. Disse que não teria custo algum e que o voo ajudaria a divulgar sua empresa. Eu estava com um pouco de medo, por nunca ter voando em um equipamento assim. Já tinha voado de asa delta, mas é outra coisa. Mesmo assim aceitei”, recorda.

Versão da empresa

Em nota oficial, a empresa diz que logo após o acidente, a blogueira foi retirada do aparelho e depois saiu do local, sem falar nada com seus representantes, que teriam feito tentativas de oferecer socorro. Diz ainda que eles a procuraram sem sucesso em postos de saúde, hospitais e hotéis da região.

A empresa diz que quando foi informada que ela estaria fazendo exame de corpo de delito em um hospital da região foi até a unidade de saúde, mas que o fotografo que acompanhava a blogueira teria dito que ela não queria conversa e que foram deixados os contatos e se colocaram a disposição para cobrir as despesas relativas ao acontecido.

Por fim, a Bonito Fly diz que é uma empresa que se preocupa pela segurança e diversão de seus clientes, que lamenta o ocorrido e se colocamos a disposição para qualquer esclarecimento a respeito do passeio e demais duvidas que por ventura possam ocorrer.

Ana Paula diz que ainda não sabe se vai registrar um boletim de ocorrência em São Paulo mesmo por conta da queda da aeronave, mas que pretende voltar a Bonito. “É uma cidade maravilhosa, que tem um turismo muito organizado. Quero voltar sim e poder fazer os passeios que não tive a oportunidade em razão do que aconteceu”, diz, completando que nesta terça-feira está passando por uma bateria de exames, porque além dos hematomas, está sentindo muitas dores nas costas.

 

Militares fazem desfile cívico em Cruzeiro do Sul para comemorar a Independência do Brasil

Duas escolas da rede estadual confirmaram participação no desfile cívico, que inicia às 8h da quinta-feira (5).

Por G1 Ac, Rio Branco

Organizado pelo 61º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS), o desfile cívico para celebrar a Independência do Brasil deve iniciar às 8h desta quinta-feira (7) no Centro de Cruzeiro do Sul. O tenente Edmar Pereira, relações Públicas do BIS, informou que duas escolas da rede estadual confirmaram participação no evento.

“O desfile tem saída próximo ao Terminal Rodoviário, passa pela Avenida Rodrigues Alves, indo até a Praça de Táxi. O palanque das autoridades ficará em frente à Catedral de Nossa Senhora da Glória”, disse.

O desfile Cívico Militar será iniciado pelos militares do BIS, seguido pela Aeronáutica, Marinha, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e escolas municipais e estaduais. Algumas escolas participarão do desfile, mas a relação só será entregue na quarta-feira (6), véspera do desfile.

Todos os órgãos de segurança e forças armadas foram contatados e estarão presentes no desfile que comemora a data máxima da pátria. A intenção dos organizadores é cativar o público civil a participar deste momento.

 

AGÊNCIA BRASIL


Publicada portaria que libera recursos para segurança no Rio de Janeiro


Yara Aquino – Repórter Da Agência Brasil

A medida provisória que libera créditos extraordinários no valor de R$ 47 milhões para ações de segurança pública no estado do Rio de Janeiro está publicada na edição de hoje (5) do Diário Oficial da União. Os créditos foram liberados em favor do Ministério da Defesa para custeio das operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

A medida provisória foi assinada na noite de ontem (4) pelo presidente da República em exercício, Rodrigo Maia, que é deputado federal pelo Rio de Janeiro.

De acordo com a medida provisória, parte dos recursos virá do cancelamento de créditos para participação brasileira em missões de paz.

Ontem, em portaria publicada no Diário Oficial da União, o governo federal prorrogou a presença da Força Nacional de Segurança Pública no estado do Rio de Janeiro até 31 de dezembro deste ano.

 

PORTAL DEFESANET


EMBRAER - Subsídios ameaçam vendas de jatos


Assis Moreira

A liderança da EMBRAER no mercado de jatos regionais está ameaçada por bilhões de dólares de subsídios dados pelos governos do Canadá, China, Rússia e Japão a seus novos fabricantes de aviões, constata o presidente da companhia brasileira, Paulo Cesar de Souza e Silva.

"O que eles querem é nos tirar do mercado, não tenho dúvida nenhuma disso", disse o executivo em entrevista ao Valor em Xiamen, à margem da cúpula do BRICS, ao abordar a concorrência que considera desigual, que vem tanto de países industrializados como de emergentes.

"O que está em jogo é tirar emprego do Brasil e levar emprego para os outros países", afirmou. O executivo destacou que a EMBRAER competiu muito bem nos 48 anos de sua história, mas que a briga agora é outra, com governos bancando o desenvolvimento de sua indústria aeronáutica, atropelando a igualdades nas condições de concorrência.

Para Souza e Silva, o governo brasileiro apoia a EMBRAER, por exemplo, com abertura de nova denúncia contra o Canadá na Organização Mundial do Comércio (OMC). Mas os benefícios dados pelos países concorrentes "são muito mais vultosos e viabilizam essas empresas".

"Somos líderes com 58% do mercado de aviação regional e o terceiro maior fabricante do mundo, mas estamos entrando numa complexidade muito maior, que é a concorrência contra o Departamento do Tesouro dos outros países", disse o presidente da EMBRAER.

A briga maior no momento é contra a canadense Bombardier. O executivo destaca que o governo do Canadá injetou por volta de US$ 3 bilhões nessa empresa, permitindo que ela ganhe concorrências de forma desleal com preços em média 35% mais baixos.

"A Bombardier cometeu erros estratégicos muito grandes no passado. Se fosse uma empresa operando apenas com capital privado não estaria mais no negócio", afirmou Souza e Silva. "Mas o governo do Canadá tem essa estratégia de manter a indústria e agora competimos na prática com o Tesouro canadense." Para o executivo, trata-se de uma "briga muito desigual", na qual o concorrente não precisa dar retorno ao capital empregado, tem vantagens enormes e pode desequilibrar o jogo.

O governo brasileiro abriu um novo painel na OMC contra o Canadá por causa dos subsídios dados à Bombardier. Em paralelo, o governo dos Estados Unidos abriu processo antidumping contra a companhia canadense, que deve ser julgado em novembro. A Bombardier é acusada de vender aviões nos EUA com preço bem abaixo do custo de produção, com a diferença de 35% bancada pelo governo.

 

JORNAL O POVO (CE)


65% preferem que crimes cometidos por militares sejam julgados pela Justiça comum

Hoje, a Lei nº 9.299/1996 diz que crimes dolosos contra a vida praticados por militares contra civil é da Justiça Comum

No Congresso Nacional, está em debate um projeto de lei que prevê que crimes dolosos contra a vida praticados por militares das Forças Armadas contra civis sejam retirados da Justiça comum. No decorrer da última semana, o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE) realizou uma enquete perguntando a opinião dos internautas sobre a proposta. As informações são do site do TJCE.

Um percentual de 65% das pessoas preferem a forma atual. Já 29% dos entrevistados são favoráveis ao projeto. Os 6% restantes não têm opinião acerca do assunto. 100 pessoas foram escutadas na pesquisa.

Hoje, a Lei nº 9.299/1996 diz que crimes dolosos contra a vida praticados por militares contra civil é da Justiça comum. O projeto de lei tornaria esses crimes competência da Justiça Militar.

No último dia 16, a proposição recebeu emenda no Senado. Na oportunidade, foi concedido foro permanente para militares que praticassem homicídio doloso contra civil. O projeto, atualmente, está na Comissão de Relações Exteriores do Senado.

 

JORNAL FOLHA DE PERNAMBUCO


Aberta concessão de Aeroporto do Recife

Governo Federal está convocando empresas interessadas em fazer estudos de viabilidade dos terminais que vão ser leiloados

Por Marina Barbos

Dez dias depois de anunciar a inclusão de mais 57 projetos no Programa de Parcerias de Investimento (PPI), o Governo Federal publicou o edital que dá início ao processo de concessão à iniciativa privada do Aeroporto do Recife e de mais treze terminais brasileiros. O documento convoca as empresas e os grupos interessados em realizar os estudos de viabilidade dos equipamentos, que devem ser leiloados no terceiro trimestre de 2018.

“Os projetos, levantamentos, investigações e estudos técnicos de que trata o presente CPE (Chamamento Público de Estudos) têm por escopo estruturar os diferentes aspectos relacionados à concessão pública dos aeroportos”, explica o edital, acrescentando que os estudos vão subsidiar a “modelagem da concessão para a expansão, exploração e manutenção dos aeroportos”.

Ainda segundo o texto, as empresas terão 30 dias para manifestar interesse no processo. Depois, até 120 dias para entregar os estudos, que devem considerar aspectos de mercado, engenharia e sustentabilidade e apresentar uma avaliação econômico-financeira de longo prazo dos aeroportos.

Afinal, a intenção do Governo é conceder os 14 terminais por um prazo de 30 anos, para, assim, arrecadar R$ 6,4 bilhões. Após este prazo, uma comissão de seleção do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação (MTPA) vai avaliar os estudos, para que o edital de concessão dos aeroportos seja lançado ainda no segundo trimestre de 2018.

Pelo edital, o Aeroporto do Recife deve ser leiloado junto com os terminais de Maceió (AL), Aracaju (SE), João Pessoa (PB), Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE). É o maior bloco desta rodada de concessões e, portanto, pode ter os estudos de viabilidade ressarcidos por até R$ 30,7 milhões. Ainda haverá um bloco para os de Vitória (ES) e Macaé (RJ) e outro para os terminais mato-grossenses de Várzea Grande, Rondonópolis, Sinop, Alta Floresta e Barra dos Garças. Já Congonhas (SP) será leiloado isoladamente, por conta da sua dimensão: é responsável por 10% de toda a movimentação de passageiros do País.

Feriado

Segundo a Infraero, o feriado da independência, comemorado quinta-feira, deve aumentar em 4,81% a movimentação de passageiros nos terminais brasileiros. De 5 a 11 de setembro, são esperados 17.480 voos e mais de 2 milhões de passageiros, entre operações de embarque e desembarque em 59 aeroportos.

 

PORTAL BRASIL


Pilotos e controladores se comunicarão por mensagens de texto

O uso de comandos de texto para as comunicações piloto-controlador deverá estender-se, em breve, aos voos sobre o continente brasileiro

Depois da bem-sucedida experiência no controle dos voos transatlânticos, o uso de comandos de texto para as comunicações piloto-controlador, ou conceito Comunicação entre Pilotos e Controladores de Tráfego Aéreo por Enlace de Dados (CPDLC), deverá estender-se, em breve, aos voos sobre o continente brasileiro. 

O CPDLC é a ferramenta utilizada para a comunicação de dados entre piloto e controlador. Por meio do dispositivo, pilotos passam a fazer requisições e informes, por exemplo, por meio de comandos de texto. Os canais de comunicação por voz passam a ser dispensáveis, diminuindo problemas com a má qualidade de áudio ou propagação do sinal.

Em julho, o Instituto de Controle do Espaço Aéreo (Icea) sediou a primeira reunião do Grupo de Trabalho Continental, que é responsável pelo planejamento e testes operacionais para implementação do conceito.

Experiência positiva

Essa comunicação já trouxe, desde 2009, benefícios às operações do Centro de Controle de Área Oceânico do Cindacta III, em Recife, que atua no espaço aéreo de responsabilidade brasileira sobre o Oceano Atlântico: aumento da capacidade e clareza nas comunicações entre controladores de tráfego aéreo e pilotos; redução do congestionamento do canal de voz; registro de histórico de comunicação; impressão das comunicações e principalmente redução de equívocos na comunicação.

O conceito CPDLC é tendência mundial e, no Brasil, é parte integrante do programa Sirius do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea).

 

Esquadrilha da Fumaça será atração no Dia da Independência

Desfile cívico-militar em Brasília vai contar com apresentação de caças F-5M e A-29 Super Tucano e aeronaves C-97 Brasília e U-35 Learjet, além de helicópteros

A participação da Força Aérea Brasileira no desfile cívico-militar da Semana da Pátria, em Brasília (DF), será na avenida e no céu. O evento acontece na próxima quinta-feira (7), a partir das 9h, na Esplanada dos Ministérios.

No desfile aéreo, serão vistas aeronaves que atuam nas tarefas de defesa do espaço aéreo brasileiro, como os caças F-5M e A-29 Super Tucano e aeronaves C-97 Brasília e U-35 Learjet, além dos helicópteros A-H2 Sabre e VH-34 Super Puma.

Em terra, homens e mulheres da FAB desfilarão em seis grupamentos, incluindo os cadetes da Academia da Força Aérea, que vêm de Pirassununga (SP) para participar do evento; e a Companhia de Cerimonial Santos Dumont, formada por soldados que servem à Força Aérea e fazem parte da guarda de honra do Comando da Aeronáutica, participando de solenidades especiais em Brasília.

Para encerrar o desfile do dia 7 de setembro, a Esquadrilha da Fumaça realiza uma demonstração cheia de manobras que vão surpreender o público na Esplanada dos Ministérios e arredores.

Histórico

A Esquadrilha da Fumaça teve início quando jovens instrutores de voo da antiga Escola de Aeronáutica, no Rio de Janeiro, começaram a treinar acrobacias em grupo. O intuito era incentivar os cadetes a confiarem em suas aptidões e na segurança das aeronaves utilizadas na instrução, motivando-os para a pilotagem militar.

Em 14 de maio de 1952, veio a primeira demonstração oficial do grupo. No ano seguinte, foi acrescentado às aeronaves um tanque de óleo exclusivo para a produção de fumaça, para que o público pudesse visualizar melhor as manobras. A equipe foi, a partir daí, batizada de Esquadrilha da Fumaça. A primeira escrita foi a sigla "FAB", nos céus da praia de Copacabana.

Em 1955, a Esquadrilha passou a ter cinco aviões de uso exclusivo, com distintivo e pintura próprios, passou a receber cada vez mais pedidos de demonstração, aumentou o número de manobras e se popularizou no Brasil e no exterior.

 

JORNAL BEMPARANÁ


Twitter da FAB alcança 100 mil seguidores e lança campanha de solidariedade


Entre mais de 21 mil tweets, o perfil oficial da Força Aérea Brasileira (@portalfab) acaba de atingir a marca dos 100 mil seguidores, nesta segunda-feira (04/09). O canal de comunicação entre a FAB e seus seguidores foi criado em março de 2010 e, desde então, publica informações sobre o dia a dia da Instituição e seus militares.

O Chefe do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER), Brigadeiro do Ar Antonio Ramirez Lorenzo, fala sobre o desafio da rede social. “A busca contínua pela qualidade dos produtos é essencial para conquistar seguidores. Chegar aos 100 mil é uma demonstração de que nossas postagens têm se aprimorado. Acreditamos que, mantendo a qualidade, podemos alcançar muito mais”, comenta.

Para celebrar o marco, os usuários estão convidados a participarem da Campanha “100 mil fazendo bem” com uma ação beneficente. “A ação é uma forma de marcar esse momento significativo de 100 mil seguidores. Queremos incentivar as pessoas, que fazem o bem para a Nação e para a Força Aérea Brasileira, a fazerem também o bem ao próximo, seja doando um livro ou um quilo de alimento”, explica o Brigadeiro. Abaixo, saiba mais sobre a campanha.

Diversas coberturas são feitas pelo Twitter da FAB. Entre as mais recentes, em janeiro deste ano, foi divulgada a cobertura completa sobre a queda do avião turboélice que ocasionou a morte do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki e de outras quatro pessoas em Paraty (RJ); já em julho, os seguidores acompanharam o circuito pela região norte e centro-oeste da Esquadrilha da Fumaça.

Campanha 100 mil fazendo bem

Estamos muito felizes por ter alcançado 100 mil seguidores do nosso perfil oficial do Twitter (@portalfab) e queremos espalhar essa felicidade pelo País afora. Mas, para isso, precisamos de vocês! Convidamos todos os nossos seguidores a fazerem o bem, doando um livro ou um quilo de alimento. O importante é ajudar e ser o motivo da felicidade de alguma pessoa ou instituição.

Veja as instruções:

1. Faça uma ação beneficente

2. Tire uma foto que registre o momento da ação

3. Poste a foto no seu perfil do Twitter e marque o perfil da FAB (@portalfab)

Os 100 primeiros seguidores a compartilharem sua ação beneficente (atendendo aos requisitos enumerados acima) receberão um pôster autografado pelos integrantes da Esquadrilha da Fumaça.

 

OUTRAS MÍDIAS


SÓ NOTÍCIAS (MT)


Governo publica edital de concessão de cinco aeroportos em Mato Grosso

Só Notícias/Herbert de Souza

O Ministério dos Transportes, Portos e Aviação (MTPA) publicou o edital de chamamento público de estudos dos cinco aeroportos mato-grossenses a serem concedidos à inciativa privada. Estão na lista as unidades de Várzea Grande, Rondonópolis, Sinop, Alta Floresta e Barra dos Garças. O objetivo é convocar as empresas ou grupos interessados em realizar estudos de viabilidade.

A realização dos estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental (EVTEA) é o primeiro passo para dar início ao processo de concessão. As empresas terão 30 dias para manifestar interesse. A previsão do Programa de Parceria de Investimentos (PPI) do Projeto Crescer para a publicação do edital de concessão dos aeroportos é no 2º trimestre de 2018 e para os leilões no 3º trimestre do mesmo ano.

O edital ainda prevê a concessão dos aeroportos de Congonhas (SP), Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE), João Pessoa (PB), Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE), Vitória (ES) e Macaé (RJ).

Conforme o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, o EVTEA inclui estudos demanda, engenharia, ambientais e avaliação econômico-financeira. O prazo final para a elaboração e apresentação dos projetos, levantamentos, investigações e estudos técnicos será de 120 dias, exceto para o aeroporto de Congonhas, que será de 90 dias contados da data da publicação do termo de autorização. Após este prazo, uma comissão de seleção do MTPA vai avaliar os estudos para aprovação, ajustes ou melhorias.

Especificamente para os aeroportos de Alta Floresta, Barra do Garças, Campina Grande, Juazeiro do Norte, Rondonópolis e Sinop, a avaliação da capacidade instalada e melhorias necessárias incluirá instalações e equipamentos relacionados à infraestrutura aeronáutica, especialmente quanto aos seguintes: estação de telecomunicação, sala AIS, centros meteorológicos, estações meteorológicos e alcance visual da pista – RVR.

Para estas unidades, a projeção de demanda também deverá avaliar as receitas e despesas aeronáuticas e se no horizonte de concessão a infraestrutura permanecerá atendendo à legislação vigente, “ou seja, se haverá necessidade de investir na construção de uma EPTA Especial (Torre) ou se se mostra mais adequado uma redução para ERAA - Estação de Radiodifusão de Aeródromo”.

 

IPC.DIGITAL


Japão fará exame da atmosfera após teste nuclear da Coréia do Norte

Por Elaine Takahata

Após o teste nuclear da Coréia do Norte, a aeronave de transporte C130, se retirou da Base Aérea de Komaki/Aichi, a fim de investigar se as substâncias radioativas estão contidas na atmosfera.

A nave da Força de Defesa Aérea C 130, decolou por volta das 10:50 da manhã do dia 5, carregada com equipamentos, colherá material da atmosfera ao redor da península de Noto do mar do Japão a cerca de 2000 metros de altitude eirá para a base de Misawa, estado de Aomori.

Depois disso, o Centro de Pesquisa da cidade de Mutsu/Aomori, irá analisar se a atmosfera coletada contém o gás gerado pelo teste nuclear.

A análise deverá levar cerca de uma semana, e o resultado será divulgado na página da Agência Reguladora Nuclear.

 

GC NOTÍCIAS (MT)


Aeronáutica inicia vistoria dos instrumentos no Aeroporto de Sinop

Equipe do Cindacta 4 realiza procedimento prévio para homologação dos equipamentos

Técnicos do Cindacta 4 (Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo) – departamento subordinado ao Comando da Aeronáutica – iniciaram na tarde desta terça-feira (9), a vistoria técnica dos instrumentos instalados no Aeroporto de Sinop. O trabalho terá duração de 3 dias, quando um relatório final com os apontamentos deverá ser apresentado.

O objetivo do Cindacta é específico. Os técnicos irão avaliar as instalações que compõem a EPTA (Estação Prestadora de Serviços de Telecomunicações e de Tráfego Aéreo). A estrutura oferece melhores condições de pouso e decolagem em situações meteorológicas desfavoráveis, aumentando assim a capacidade de operação do aeroporto.

De acordo com o capitão da Aeronáutica, Frederico Silva, a vistoria foi dividida em 3 etapas. Primeiro, os agentes do Cindacta verificam a parte técnica, checando se as instalações conferem com o projeto que foi apresentado pela prefeitura de Sinop. É basicamente uma conferência dos instrumentos instalados, das condições dos equipamentos e a forma como foi planejada sua operação. Se a execução estiver de acordo com o projeto, os técnicos avançam para a próxima etapa, que é a vistoria operacional.

Nessa fase, os agentes do Cindacta 4 ligam os instrumentos e fazem uma operação simulada. Cada ponto do funcionamento dos equipamentos é verificado. Após o teste, na última etapa, os vistoriadores se reúnem e expedem um parecer, fazendo os apontamentos (caso seja necessário), ou relatando a sua avaliação, que resultará na homologação.

Para o especialista em aviação contratado para dar assessoria no projeto do aeroporto de Sinop, Clayrton Hammer, a homologação da EPTA traz melhorias imediatas para operação. “Hoje, o aeroporto de Sinop opera somente no visual, com [índices] mínimos muito grandes de 5 mil metros de visibilidade e 450 metros de teto. Com o EPTA em funcionamento, esses índices reduzem pelo menos metade, permitindo o pouso de aeronaves em condições de chuvas ou nevoeiros. É um ganho imediato de pelo menos 80% na capacidade de operação”, pontuou.

A secretária de Finanças e Orçamento de Sinop, Ivete Mallmann ressaltou a pressa do município para a homologação antes do início do período das chuvas. “Por meio desses instrumentos nós teremos uma segurança maior de voo que nos auxiliará nos dias de condições meteorológicas adversas. É importante porque teremos uma segurança maior nos voos e também dos passageiros que fizeram a compra das passagens e terão certeza que irão pousar no nosso aeroporto”, comenta Ivete.

Com a homologação, o Aeroporto de Sinop poderá colocar em operação os PAPI’s (Indicador de Precisão de Trajetória de Aproximação), que auxiliam no pouso. O próximo passo será o desenvolvimento da RNAV (Navegação de Área), que auxilia nos pousos com condições de baixa visibilidade. O RNAV funciona como uma carta de voo com uma rota de aproximação do aeroporto traçada, lida com sinal de GPS, que guia o piloto para o procedimento de pouso em condições pouco favoráveis.

Também acompanham a vistoria técnica do Cindacta os representantes das entidades de classe que colaboram no processo de instrumentalização do aeroporto de Sinop.

 

PORTAL DO HOLANDA (AM)


Semana da Pátria tem mega exposição de equipamentos militares

Manaus/Am - Em comemoração a Semana da Pátria, o Comando Militar da Amazônia (CMA) realiza uma programação especial relativa à data com uma mega exposição gratuita de materiais e equipamentos militares, de terça-feira (5) a domingo (10), no shopping Manaus ViaNorte.

Até o domingo, 10, a mostra estará aberta diariamente, das 10h às 22h, exceto nos feriados desta terça (5) e quinta-feira (7), quando o horário de visitação será das 12h às 21h. A exposição contará com a participação do 9º Distrito Naval da Marinha, da Aeronáutica, Exército, Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

Os frequentadores do centro de compras poderão ver de perto viaturas, armamentos, equipamentos, embarcações e aeronaves utilizados pelos militares no seu cotidiano. Entre os itens podem ser visitados pelo público estão peças de uso individual dos militares, detector de minas terrestres,

O encerramento da exposição será, às 19h de domingo, com a apresentação das bandas de musica das Forças Armadas e da Polícia Militar tocando um repertório eclético com sucessos populares dos mais variados gêneros musicais.

 

FOLHA DIRIGIDA (RJ)


Falar sobre suspensão de concursos federais em 2018 é precipitado, diz especialista

Por Anderson Borges

Cumprindo o prazo legal, o governo enviou o Projeto de Lei Orçamentária Anual da União (Ploa) para 2018 ao Congresso Nacional no último dia 31. O documento, porém, deixou em suspense aqueles que aguardam os concursos solicitados ao Ministério do Planejamento por diversas instituições federais. Isso porque no Anexo V do projeto, que trata do assunto, não há previsão de vagas para preenchimento no poder Executivo, o que inviabilizaria a autorização de novos concursos e nomeações no próximo ano.

Para Dicler Forestieri Ferreira, especialista em concursos públicos ouvido pela FOLHA DIRIGIDA, no entanto, ainda é muito cedo para se fazer uma avaliação a respeito. “Por ora, qualquer afirmativa sobre não haver novos concursos na esfera Federal em 2018 ainda está no campo da especulação”, afirmou Dicler, que é professor e conselheiro substituto do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro (TCM-RJ).

Ferreira lembrou que o Ploa ainda precisa passar por todo um processo legislativo até se tornar lei e entrar em vigor. Ele ressaltou também que o documento enviado ao Congresso Nacional é uma proposta orçamentária “fictícia” para 2018. “Nela ainda consta a meta de resultado primário com déficit de R$129 bilhões, previsão já alterada pelo próprio governo para R$159 bilhões negativos”, apontou.

O especialista ressaltou que a Constituição Federal permite que o Ploa receba emendas (sofra alterações) com relação às verbas destinadas para pessoal e seus encargos.

“Segundo o artigo 166, parágrafo 5º da Constituição Federal, o prazo para o presidente da República enviar mensagem ao Congresso Nacional para propor modificação no Ploa vai até o início da votação, na Comissão mista, da parte cuja alteração é proposta”, explicou ele, citando o trecho da constituição que trata do assunto. A comissão a que se refere o professor é a Comissão Mista de Orçamento, que analisa o projeto.

Governo poderá enviar nova proposta ao Congresso

Procurado pela FOLHA DIRIGIDA, o Ministério do Planejamento afirmou que, de fato, a proposta atual, encaminhada para o Congresso, não prevê nenhum concurso ou preenchimento de vaga para 2018. “Como tem sido divulgado nos últimos anos, os concursos públicos nos órgãos e entidades do Executivo federal estão suspensos como medida de ajuste fiscal e assim devem permanecer. Se por uma eventualidade ocorrerem exceções serão por medida emergencial e desde que asseguradas as condições orçamentárias”, informou a pasta, por meio de sua assessoria de imprensa.

Até a publicação desta matéria, porém, o Planejamento não esclareceu como ficam as situações dos concursos já autorizados, casos da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que teve seleção permitida tanto para contratação temporária quanto para servidores efetivos.

Nos bastidores, o que se fala é que o governo aguarda apenas a aprovação da nova meta fiscal para enviar uma nova versão do Ploa ao Congresso. A nova versão poderá trazer previsão orçamentária não só para as seleções já autorizadas, como para novos concursos.

Concursos seguem mantidos no Judiciário e no Legislativo

Das 4.404 vagas previstas no Ploa, 3.240 são para o poder Executivo. No entanto, apenas 320 são destinadas a pessoal civil do governo federal, para a substituição de terceirizados. As demais são para preenchimento de efetivos nos quadros do Exército, Marinha e Aeronáutica, e para o Distrito Federal, no Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Civil.

No Judiciário e no Legislativo, porém, os concursos seguem mantidos. Para esses poderes, a proposta de orçamento para 2018 prevê, 976 e 169 vagas respectivamente.