NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL G1


Avião da Latam pousa na pista errada em Guarulhos; Cenipa trata episódio como incidente grave e abre investigação

Incidente ocorreu na última quarta-feira; aeronave aterrissou em pista usada para decolagens. Latam diz que segue os mais elevados padrões de segurança.

Ricardo Gallo | Publicada em 01/10/2018 18:50

O Centro de Investigações e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) abriu investigação de "incidente grave" para apurar como e por qual razão um avião da Latam pousou na pista errada do aeroporto de Guarulhos, o mais movimentado do país.

A aeronave, um Airbus A321 com 184 passageiros e oito tripulantes, prefixo PT-MXH, aterrissou na pista 27R, a mais próxima do terminal de passageiros, quando deveria ter pousado na 27L --que fica ao lado da base aérea de Guarulhos.

O voo LA4627 havia saído de Fortaleza rumo a Guarulhos na manhã de quarta. O avião pousou às 12h49, segundo o site de monitoramento de voos Flightradar24.

Em Guarulhos, há duas pistas: a maior, de 3.700 metros, é usada quase sempre para decolagens; a menor, de 3.000 metros, para pousos. O avião pousou na pista usada para decolagens.

O Cenipa irá apurar se houve erro da tripulação e/ou do controle de tráfego aéreo e, se for o caso, emitir recomendações de segurança a respeito. Os investigadores terão acesso, por exemplo, às gravações que mostram a conversa entre a torre e os pilotos.

Cabe ao controle de tráfego aéreo informar aos pilotos a pista em que a aeronave irá pousar. A pista correta também está configurada no computador de bordo dos aviões. Em Guarulhos, a Infraero é a responsável pelo controle de tráfego.

O que dizem os envolvidos

A Latam informou que a "ocorrência está sendo investigada pelas autoridades aeronáuticas competentes". Afirmou ainda seguir "os mais elevados padrões de segurança, atendendo rigorosamente aos regulamentos de autoridades nacionais e internacionais".

Já a Infraero informou ter cedido os dados da ocorrência ao Cenipa. "As ações que cabem ao órgão de controle de tráfego aéreo local para possibilitar a investigação e prevenção de ocorrências aeronáuticas foram adotadas, sendo que não foi observado pela Torre de Controle de Guarulhos qualquer dano à aeronave e ao aeroporto", informou a estatal em nota.

TRE define esquema para envio de urnas e mesários a 155 comunidades isoladas do Acre

Mais de 200 pessoas, entre mesários e agentes da Polícia Militar e Bombeiros, estarão envolvidas no pleito eleitoral.

Adelcimar Carvalho | Publicada em 01/10/2018 18:37

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) definiu, em reunião nesta segunda-feira (1), a logística de transporte de urnas e mesários a 155 comunidades de difícil acesso que ficam na 4ª Zona Eleitoral. A zona abrange Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Porto Walter e Marechal Thaumaturgo. Um helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB) e dois aviões fretados vão ser usados para o transporte de mesários e urnas para Porto Walter e Marechal Thaumaturgo. Também serão usados 42 barcos e 46 carros para o deslocamento de pessoal e urnas nos demais municípios da região. Outros veículos estão sendo credenciados para fazer o transporte de eleitores.

O técnico judiciário João Carlos de Godoy explicou que 200 pessoas serão deslocadas para essas comunidades.

“Essa logística vem sendo preparada ao longo dos últimos 6 meses. A partir de terça (02) começamos o deslocamento de urnas e mesários para locais de difícil acesso nas diversas cidades da região. Serão mais de 200 pessoas, sendo 155 mesários e pessoal da Polícia Militar e Bombeiros que estarão envolvidos neste pleito eleitoral”, disse.

O técnico lembrou que este ano a eleição deve ser mais lenta por causa do número de candidatos e orientou os eleitores.

“Essa será uma eleição morosa, serão 6 votos. Nossa orientação é que os eleitores levem a cola com os números dos candidatos de sua preferência para agilizar o processo de votação”, pediu.

As urnas serão abertas para votação a partir das 8h até às 17 h. Se houver filas após ás 1 h, todos receberão senhas e terão o direito de votar.

RADIO AGENCIA NACIONAL


Inaugurado centro integrado para monitorar segurança nas eleições deste ano


Lucas Pordeus León | Publicada em 01/10/2018 14:18

Foi inaugurado nesta segunda-feira (1º), em Brasília, um Centro Integrado de Comando e Controle das Eleições Gerais de 2018.

O centro fica dentro da Polícia Federal e reúne outras 14 instituições, entre elas, as Forças Armadas, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), o Ministério Público e o Tribunal Superior Eleitoral.

O espaço vai monitorar a movimentação dos candidatos e toda a segurança da votação. Funcionará até o dia 8, um dia depois o primeiro turno. Depois, o centro reabre no dia 22 de outubro e funcionará até o dia 29 de outubro, logo após o segundo turno.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, ressaltou que o centro é nos mesmos moldes dos criados durante a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Jungmann também informou que a estrutura montada servirá para monitorar o surgimento de notícias falsas, ou fake news, além de levantar informações da influência de organizações criminosas na votação.

A Polícia Federal informou ainda que a expectativa é que 40% dos crimes eleitorais do ano ocorram na semana anterior ao dia da votação, principalmente os casos de boca de urna, transporte irregular de eleitores e propaganda ilegal.

Dos mais de 1650 inquéritos abertos pela Polícia Federal neste ano envolvendo crimes eleitorais, 62% são referentes à falsidade ideológica com fins eleitorais, ao omitir informações em documentos, e 13% são ligados à compra de votos. O estado com mais registros é o Rio de Janeiro, com 533 inquéritos abertos. Bem a frente do segundo colocado, que é o estado do Ceará, com 100 inquéritos envolvendo ações eleitorais abertas em 2018.

OUTRAS MÍDIAS


TECNODEFESA - Seminário discute relações bilaterais entre Brasil e Suécia.


Roberto Caiafa | Publicada em 01/10/2018 14:06

Suecos e brasileiros abordaram temas atrelados ao desenvolvimento das relações de segurança bilateral entre os dois países no seminário “Uma estreita cooperação de segurança à distância – o desenvolvimento da relação de segurança bilateral entre o Brasil e a Suécia”, promovido pela Folk och Forsvar, uma associação independente sueca – cuja tradução livre é “Sociedade e Defesa” – que promove a discussão pública de assuntos relacionados à política de segurança, política de defesa e segurança social,ocorrido na segunda quinzena de setembro em Estocolmo, na Suécia.

Lena Bartholdsson, Chefe do Departamento de Estratégia e Política de Segurança do Ministério da Defesa da Suécia e o Embaixador Alessandro Candeas, Diretor do Departamento de Assuntos de Defesa e Segurança do Ministério das Relações Exteriores do Brasil abordaram os interesses comuns relacionados à segurança e à cooperação industrial, os benefícios e os desafios da parceria entre os países.

Lena falou sobre o longo e bem-sucedido relacionamento entre os países tanto pelo ponto de vista diplomático quanto industrial.

De acordo com a executiva, essa nova era traz mais cooperação industrial aos países e estreitam a parceria na área de segurança.

O anúncio da aquisição dos caças supersônicos Gripen pelo Brasil foi um marco para ambos os países. 

“A Suécia passou a cooperar de maneira ainda mais intensa e próxima no que compete à inovação, transferência de tecnologia, pesquisa e desenvolvimento, treinamentos, entre outras importantes contribuições de excelência que fortalecem e ampliam a capacidade da base industrial de defesa e segurança do Brasil”, explicou Lena Bartholdsson. “A Saab tem trabalhado diretamente com seus parceiros da indústria local brasileira desenvolvendo o projeto do caça e seus sistemas. Enxergamos que o Gripen tem grande potencial de beneficiar outras áreas da economia brasileira”. 

No seminário, Alessandro Candeas apresentou suas perspectivas sob o ponto de vista brasileiro e exaltou os quase dez anos da próspera cooperação estratégica entre Brasil e Suécia que, apesar da distância física, ambos têm a visão comum de garantir a estabilidade e a segurança global.

“A América Latina é uma região bastante pacífica, com pouca tensão entre os países. Se falarmos sobre o Brasil, hoje, um dos seus objetivos mais importantes é garantir a segurança das águas do Atlântico. Se ampliarmos a análise, olhando para os países da região, os principais gargalos estão relacionados ao tráfico de drogas e a questão dos refugiados, como é o caso da Venezuela, em que cerca de 2,5 milhões estão o país”, explicou Alessandro.

O Embaixador reforçou o discurso de Lena Bartholdsson e enfatizou a relevância do programa Gripen que amplificou o estreitamento da relação entre os países.