FORMAÇÃO

Estagiários e cadetes iniciam ano letivo na Academia da Força Aérea

Durante 40 dias, os jovens recém-chegados passarão pelo Estágio de Adaptação à Vida Militar
Publicado: 28/01/2019 15:30
Imprimir
Fonte: AFA, por Tenente Vanessa Ortolan
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Jonathan Jayme - Revisão: Capitão Landenberger

Mais de 2.200 quilômetros separavam Camilla Nairely Gomes do Nascimento do sonho de ingressar nas Forças Armadas. Vinda de Paulo Afonso, cidade localizada no interior da Bahia, Camilla faz parte de um grupo de 89 jovens de todo o Brasil que se apresentaram, no último dia 10 de janeiro, para o início das atividades na Academia da Força Aérea (AFA), em Pirassununga (SP).

Antes de ingressar na carreira militar, Camilla cursou dois semestres do curso de Engenharia Elétrica. “Me formei em 2016 no ensino médio, logo em seguida consegui ingressar na faculdade, mas não era aquilo que eu queria”, conta. “Pesquisando, encontrei a Escola de Especialistas da Aeronáutica, foi o primeiro concurso na área militar, mas não me classifiquei. No ano seguinte, encontrei outras escolas da Marinha, do Exército e outras da própria Força Aérea, até que no ano passado conheci a AFA, fiz a prova e consegui!”, relata.

O estudo para alcançar o sonho de ser militar precisou de muita determinação e concentração. “Minha preparação foi um pouco complicada. Minha cidade é pequena, não tinha nenhum cursinho, precisei estudar sozinha em casa”, lembra Camilla. “Foi muito importante o apoio da minha família, principalmente da minha mãe", conta. 

Já Roger Seiji Hernandez Nakauchi chegou junto com outros 104 alunos egressos da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR) no dia 18 de janeiro. “Era grande a expectativa para estar na AFA. Agora é dar o máximo de esforço e tentar evoluir o máximo possível”, diz Nakauchi.

Durante os próximos 40 dias, os 193 jovens passarão pelo chamado Estágio de Adaptação à Vida Militar, que tem como objetivo mostrar as peculiaridades da rotina militar. Mas esse não é um obstáculo para Camilla. “A parte mais difícil foi vir para cá, deixar minha família, é muito longe!”, afirma. “Eu já esperava encontrar algumas dificuldades, que fosse difícil sair da vida civil e ingressar na vida militar, mas a expectativa é acabar o estágio de adaptação e entrar na rotina do Corpo de Cadetes. Não pretendo desistir tão fácil. Foi um esforço muito grande para chegar até aqui e desistir em 40 dias”, pontua a estagiária.

Cadetes

Já os cadetes pertencentes ao 2º, 3º e 4º esquadrões foram recebidos no dia 20 de janeiro pelo Comando do Corpo de Cadetes da Aeronáutica com uma corrida em tropa. Na oportunidade, também foram apresentados os novos oficiais que farão parte do comando dos esquadrões. Os militares também foram informados sobre as novidades na Divisão de Ensino, com a reestruturação da grade curricular. Ao longo de 2019, serão implementadas novas matérias e sistemáticas de avaliação.

Fotos: Sargento Gaedke/AFA