FORMAÇÃO

ITA forma 131 engenheiros

O ITA tem a missão de desenvolver soluções científico-tecnológicas no Poder Aeroespacial, a fim de contribuir para a manutenção da soberania do espaço aéreo e integração nacional
Publicado: 19/12/2018 12:00
Imprimir
Fonte: ITA
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias - Revisão: Capitão Landenberger

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), localizado em São José dos Campos (SP), formou, no sábado (15), 131 novos engenheiros nas especialidades de Aeronáutica, Eletrônica, Civil-Aeronáutica, Mecânica-Aeronáutica, Computação e Aeroespacial. A cerimônia foi presidida pelo Secretário-Geral do Ministério da Defesa, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Augusto Amaral Oliveira, e contou com a presença de autoridades militares e civis, além de amigos e familiares dos formandos.

O paraninfo da turma foi o Presidente da Suzano Papel e Celulose, Wlater Schalka, formado em Engenharia pelo ITA em 1982, com curso na Harvard Business School e na IMD Business School, na Suíça. Ele é o responsável por grandes ações estratégicas da empresa, que se tornou a maior do mundo no setor. "Ressalto a importância de os novos engenheiros serem agentes transformadores em suas organizações e levarem mudanças que impactem positivamente na vida das pessoas", disse.

O curso que mais formou alunos neste ano foi o de Mecânica-Aeronáutica com 37 alunos, seguido de Computação, com 27; Aeronáutica, com 24; Eletrônica, com 17; Civil-Aeronáutica, com 14; e Aeroespacial, com 12. Do total, 32 se tornaram militares. O Primeiro-Tenente Engenheiro Aeronáutico Matheus Pacheco Guanabara Santiago foi o aluno mais bem classificado entre todos os formandos da Turma 2018.

Essa foi a última turma formada no ITA sob o comando do Reitor Professor Anderson Correia. "Foi uma emoção muito grande participar pela última vez dessa cerimônia. O ITA é uma grande escola, sou honrado e grato por estar aqui", destacou.

ITA

Criado em 1950, o ITA faz parte da Guarnição de Aeronáutica de São José dos Campos (SP), subordinado ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), que tem por missão "Desenvolver soluções científico-tecnológicas no poder aeroespacial, a fim de contribuir para a manutenção da soberania do espaço aéreo e integração nacional".

Atualmente são oferecidos no Instituto cursos de pós-graduação Stricto Sensu, nos graus de Mestrado, Mestrado Profissional e Doutorado; Cursos de Extensão Universitária e de Especialização; e Cursos de Graduação em Engenharia, que são ministrados em regime de tempo integral, em cinco anos.