SAÚDE

IMAE sedia Curso de Evacuação Aeromédica (CEVAM) para militares da FAB e EB

Curso foi voltado para evacuação aeromédica em ambiente operacional e tático
Publicado: 06/12/2018 14:35
Imprimir
Fonte: IMAE, por Tenente Costa
Edição: Agência Força Aérea, por Ten Cristiane dos Santos - Revisão: Capitão Landenberger

O Instituto de Medicina Aeroespacial Brigadeiro Médico Roberto Teixeira (IMAE), no Rio de Janeiro (RJ), sediou, nos dias 26 a 30 de novembro, o Curso de Evacuação Aeromédica (CEVAM-2018), cujo objetivo foi treinar médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem voltados para evacuação aeromédica em ambiente operacional e tático. Além de oficiais e graduados dos quadros de saúde do Comando da Aeronáutica, participaram do treinamento três militares do Exército Brasileiro.

Durante os cinco dias, instrutores do IMAE ministraram orientações sobre efeitos fisiológicos da altitude, biodinâmica do voo, doutrina de EVAM, estimativa de tempo total de missão, cálculo de oxigênio e plano de cuidados e embarque. Foram realizadas, ainda, diversas oficinas práticas e workshops sobre check-list de mochilas com insumos médicos, fixação de equipamentos em macas e intercorrências em voo, além de um treinamento de embarque e desembarque de vítimas na aeronave C-130 Hércules.

Segundo o Chefe da Subdivisão Aeromédica do IMAE, Tenente Médico Gustavo Messias Costa, o conteúdo discutido no CEVAM é de grande relevância, uma vez que trata da execução de evacuações aeromédicas pela Força Aérea e garante o cumprimento dessas missões com profissionalismo e excelência. “É muito importante o aspecto operacional, sobretudo quando está envolvida a realização de técnicas e boas práticas de saúde dentro de aeronaves militares empregadas no transporte de vítimas, principalmente em um território com distâncias continentais como o de nosso país”, ressaltou.

Já para o Técnico de Enfermagem do Hospital de Aeronáutica de Canoas (HACO), Sargento Cléber Antônio Santana Peixoto,  aluno do curso, o aprendizado adquirido auxiliará no preparo das missões em que terá que atuar e na melhor assistência aos pacientes. “Os conhecimentos que nos foram passados oferecerão àqueles em dor e aflição todo o cuidado necessário, fruto do trabalho sinérgico entre os tripulantes aeromédicos e os demais tripulantes operacionais”, afirmou.

Durante o encerramento do curso, o Subdiretor Técnico e de Perícias Médicas da Diretoria de Saúde da Aeronáutica, Brigadeiro Médico Ricardo Gakiya Kanashiro, destacou as vivências que os alunos puderam experimentar no decorrer da semana e a importância do aprimoramento continuado para os profissionais de saúde das Forças Armadas, tanto no campo técnico quanto no operacional. “As dificuldades e esforços que empreenderem farão com que sejam cada vez mais hábeis e competentes, capazes de enfrentar os desafios que se apresentarem, além de os engrandecerem e à Força Aérea Brasileira”, concluiu.

Fotos: Tenente Costa/IMAE