OPERACIONAL

Ala 12 realiza a segunda fase do Exercício Técnico Patrulha

Já o DECEA coordena o Exercício Operacional de Busca e Salvamento Aeronáutico
Publicado: 08/11/2018 16:15
Imprimir
Fonte: Ala 12 e DECEA
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias - Revisão: Capitão Landenberger

A Ala 12, localizada no Rio de Janeiro (RJ), coordenou a segunda fase do Exercício Técnico (EXTEC) Patrulha. A abertura das atividades foi realizada no Auditório da Universidade da Força Aérea (UNIFA) pelo Chefe do Estado-Maior da Ala 12, Tenente-Coronel Aviador Rodrigo Santos de Faria. Por conta de obras na pista do Aeroporto Bartolomeu de Gusmão da Ala 12, as aeronaves utilizaram a Base Aérea dos Afonsos (BAAF) e a Ala 11.

O Exercício é dividido em três fases, compreendidas entre 16 de julho e 8 de dezembro, e tem como objetivo adestrar os pilotos dos Esquadrões Orungan (1°/7° GAV), Phoenix (2°/7° GAV), Netuno (3°/7° GAV), Pelicano (2°/10° GAV), Puma (3º/8º GAV) e Gordo (1º/1º GT) na execução das Ações de Força Aérea de Patrulha Marítima, Antissubmarino e Busca e Salvamento.

Durante a segunda fase foram realizados treinamentos das té com as aeronaves P-3 Orion, P-95 Bandeirulha, SC-105 Amazonas, C-130 Hércules e H-36 Caracal, envolvendo também os Navios Patrulha da Marinha do Brasil P-45 Guaporé e P-47 Gurupi, que partiram dos portos no Rio de Janeiro (RJ) em preparação para a Operação Atlântico V do Ministério da Defesa.

O Exercício consiste em identificar as potencialidades e as necessidades de aperfeiçoamento no processo de preparo dos esquadrões subordinados ao Comando de Preparo (COMPREP) nas Ações de Força Aérea em um determinado cenário, visando às possibilidades de atuação de garantia da soberania, integridade territorial e defesa patrimonial; ajuda humanitária; mitigação de efeitos de desastres; crimes transnacionais e conflito regional.

SAREX

Em paralelo ao Exercício Técnico Patrulha e em aproveitamento dos meios disponíveis, foi realizado, na área do Rio de Janeiro, o Exercício Operacional de Busca e Salvamento Aeronáutico (SAREX). Nesse Exercício, os Centros de Coordenação de Salvamento Aeronáutico fizeram o treinamento dos planejamentos e coordenação das ações de Busca e Salvamento (SAR), contando com participantes dos elos integrantes do Sistema de Busca e Salvamento Aeronáutico (SISSAR), sob a coordenação da Força Aérea Brasileira (FAB).

Atualmente, o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) é o órgão que planeja, normatiza e controla as ações necessárias ao perfeito funcionamento do SISSAR, por meio de suas unidades integrantes. O objetivo do SAREX é proporcionar maior integração entre os diversos elos do SISSAR pertencentes ao Comando da FAB; aprimorar a ideia de atuação em Centro de Coordenação e Salvamento Conjunto (JRCC), juntamente com a Marinha do Brasil; servir de laboratório para a elaboração de novas técnicas de planejamento e coordenação de Busca e Salvamento, como, por exemplo, o uso de aeronaves remotamente pilotadas nas operações de SAR e consolidar doutrinas de coordenação das suas operações.

“Tais exercícios são de fundamental importância para os esquadrões de Busca e Salvamento da FAB. Todo esse time, com suas equipagens, está engajado em ações de busca e salvamento, tanto no mar, quanto em terra. Isso é fundamental para que consigamos manter a nossa capacidade técnica para garantir o adequado serviço de busca e salvamento em todo o território brasileiro, além de toda a extensão do mar sob a responsabilidade do Brasil, que somam mais de 22 milhões de quilômetros quadrados”, ressaltou o Chefe do Estado-Maior da Ala 12, Tenente-Coronel Faria.