TECNOLOGIA

Implantação da tecnologia BIM na elaboração de projetos é tema de workshop da CISCEA

O BIM é um processo que envolve a criação e utilização de um modelo, capaz de gerar informações referentes às decisões do projeto
Publicado: 14/08/2018 14:30
Imprimir
Fonte: DECEA, por Denise Fontes
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias

A Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA) promoveu um workshop para apresentar objetivos, metas e estratégias adotadas pela organização para implantação do BIM (do inglês, Building Information Modelling), na elaboração de seus projetos.

O BIM, em português Modelagem da Informação da Construção, é um processo que envolve a criação e utilização de um modelo capaz de gerar informações referentes às decisões do projeto. Ele auxilia o profissional a projetar, construir e manter construções durante sua vida útil com maior qualidade e eficiência.

O evento, realizado na quinta-feira (09), no auditório do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), no Rio de Janeiro (RJ), reuniu profissionais das Divisões Técnica, de Infraestrutura, de Tecnologia da Informação e da Assessoria de Gestão da Qualidade da CISCEA, além de representante do Instituto Militar de Engenharia (IME), do Exército Brasileiro.

De acordo com o chefe da Divisão de Infraestrutura da CISCEA, Major Aviador Wallace Gonçalves Teixeira, a principal finalidade do encontro foi esclarecer os caminhos a serem trilhados, a fim de obter êxito na implantação do BIM na Comissão e, consequentemente, no Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB). “Estamos fazendo um investimento que trará grandes benefícios para a Força Aérea Brasileira”, afirmou o oficial.

O gerente do Projeto BIM, Tenente Engenheiro Rogério José de Abreu, destacou a parceria com os profissionais do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) do Paraná, para promover a capacitação do Grupo de Trabalho (GT) da CISCEA. “Eles implantarão as Provas de Conceito (POC) nas áreas de projeto, gestão de ativos e obras e, após dois anos, a plataforma será implantada no desenvolvimento dessas áreas na organização”, esclareceu o Tenente Abreu.

Durante o evento, os palestrantes esclareceram as fases do plano de implantação, a concepção do projeto, além de abordarem o processo de tomada de decisão colaborativa. O coordenador do GT, Carlos Alexandre Dias, ressaltou que a adoção da plataforma trará importantes benefícios para a CISCEA. “Terá redução de erros e de desperdícios, facilitação na especificação e na orçamentação da obra, além de mais precisão no levantamento de quantitativos”, concluiu.

Fotos: Fábio Maciel