SEMINÁRIO

DECEA realiza seminário sobre Gestão de Resíduos

Durante o evento foram debatidos diversos temas, como a coleta seletiva e a logística reversa
Publicado: 06/12/2017 17:00h
Imprimir
Fonte: DECEA, por Denise Fontes
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) realizou o primeiro seminário sobre Gestão de Resíduos, no Rio de Janeiro (RJ), entre os dias 27 e 30 de novembro. O evento foi presidido pelo chefe do Subdepartamento de Administração (SDAD) do DECEA, Brigadeiro do Ar Luiz Cláudio da Fonseca Bragança Pinheiro, e contou com a presença de profissionais das três Forças Armadas, além de representantes de universidades, hospitais, empresas e órgãos públicos envolvidos com a sustentabilidade.

"O objetivo é capacitar os integrantes da Comissão Gestora do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos do DECEA, além de conhecer as boas práticas de gestão ambiental executadas pelos órgãos públicos presentes", explicou o chefe da Divisão de Assistência Integrada do SDAD do DECEA, Coronel Aviador da Reserva André Luiz de Miranda Rebello.

Durante o evento foram debatidos diversos temas, como a coleta e gestão de resíduos, a solução para os desperdícios das repartições públicas, os custos de seu manejo, a necessidade da inclusão social dos catadores e o Programa Coleta Seletiva Solidária.

O assessor ambiental do Parque de Material de Eletrônica do Rio de Janeiro (PAME-RJ), engenheiro Daniel de Souza da Cruz, falou sobre a logística reversa, procedimento no qual uma empresa ou organização devolve resíduos sólidos ao fabricante para o reaproveitamento do produto. O PAME-RJ realiza, desde 2013, esse processo com cartuchos, pilhas e baterias. “A iniciativa evita o desperdício, contribui com a proteção do meio ambiente e proporciona economia de recursos. Como órgão público devemos dar o exemplo”, comentou o engenheiro.

Ainda durante o evento foram apresentadas as diretrizes da Agenda Ambiental da Administração Pública (A3P): uso racional dos recursos naturais e bens públicos; gestão adequada dos resíduos gerados; qualidade de vida no trabalho; sensibilização e capacitação dos servidores; licitações e construções sustentáveis.

Para a consultora da Alemanhã e membro da Rede de Sustentabilidade do Estado do Rio de Janeiro, Roswitha Meyer, a interação entre os participantes é de extrema importância para o incremento do intercâmbio de informações sobre o assunto. “Estamos buscando as experiências das organizações brasileiras, a fim de viabilizarmos uma gestão melhor para os resíduos químicos”, afirma.

Durante o seminário, foram distribuídas mudas de ipê doadas pela Companhia Estadual de Águas e Esgotos (CEDAE).