SAÚDE

Recadastramento para beneficiários do Sistema de Saúde da Aeronáutica termina em 31/10

Procedimento envolve os atuais beneficiários cadastrados na SARAM
Publicado: 30/10/2017 12:00h
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Evellyn Abelha

Todos os beneficiários do Sistema de Saúde da Aeronáutica (SISAU) devem realizar recadastramento de informações até o dia 31 de outubro deste ano. O procedimento envolve os atuais beneficiários cadastrados na Subdiretoria de Aplicação dos Recursos para Assistência Médico-hospitalar (SARAM), ou seja, militares da ativa e da reserva e seus dependentes, além dos pensionistas e seus dependentes. A medida visa verificar a situação dos usuários do SISAU, com o objetivo de manter no sistema aqueles que se enquadrem nas condições previstas, pelo Estatuto dos Militares, para receber o atendimento médico-hospitalar.

O beneficiário deve apresentar, no setor de pessoal de sua Organização Militar (OM) ou no setor de inativos e pensionistas da OM onde está vinculado, os documentos previstos nos anexos B e C da NSCA 160-5, os quais variam conforme a condição de cada beneficiário. Caso perca o prazo, o usuário será excluído do SISAU, devendo dar início a novo processo de cadastramento no sistema.

"O objetivo é que possamos deixar claro quem são os beneficiários. Com as alterações da NSCA, a nossa expectativa é identificar o grande número de usuários que, na antiga legislação, tinham direito de ser atendidos e hoje não têm mais", explica o Comandante-Geral do Pessoal, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez. Após esse recadastramento inicial, os recadastramentos subsequentes obedecerão às periodicidades previstas na NSCA.

Nova norma para prestação de assistência médico-hospitalar

Desde abril de 2017, está em vigor a nova Norma para Prestação da Assistência Médico-Hospitalar no SISAU. Aprovada pelo COMGEP, a NSCA 160-5 traz alterações em relação aos contribuintes e beneficiários do Fundo de Saúde da Aeronáutica (FUNSA). "Estamos buscando soluções que visem ao melhor atendimento dos usuários e envidando esforços para minimizar os problemas dessa área. Não é um trabalho fácil, é desafiador, mas estamos empenhados em adequar a gestão para que tudo ocorra da melhor forma possível", reforça o oficial-general.