OPERAÇÕES MILITARES

Força Aérea é acionada para missão de GLO no Rio de Janeiro

Tropas e aeronaves monitoram as principais vias de acesso à Comunidade da Rocinha
Publicado: 25/09/2017 09:44
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Aline Fuzisaki

Militares monitoram possível rota de fuga da RocinhaA Força Aérea Brasileira (FAB) está atuando na missão de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), que ocorre no Rio de Janeiro (RJ). A tropa foi acionada na última sexta-feira (22/09), por volta das 11h30min e, às 14h45min, já estava fazendo o monitoramento das principais vias de acesso à Comunidade da Rocinha.

Ao mesmo tempo em que a tropa atuava na Comunidade, uma Aeronave Remotamente Pilotada (ARP) sobrevoou a região por mais de 10 horas, enviando informações para o Comando-Conjunto das Forças Armadas, que acompanhava toda a operação.

Imagens da Comunidade da Rocinha captadas pelo ARP da FABAlém da ARP, um helicóptero também foi acionado para levar 32 soldados do Exército Brasileiro (EB) até o topo do morro, onde fica a Comunidade da Rocinha, em uma região de mata de difícil acesso.

Durante a madrugada de sábado (23/09), após uma troca de tiros, os militares apreenderam armas, carregadores e munições. Quatro suspeitos também foram presos durante a ação.

Já no domingo (24/09), as tropas continuavam monitorando as principais via de acesso à Comunidade. Os militares seguirão atuando na Rocinha e as aeronaves estão de prontidão. Ao todo, são 130 combatentes da FAB envolvidos na ação de GLO, que ainda não tem previsão para terminar.

Segurança no ar
Efetivo do DECEA atua para garantir a segurança dos céusTodas as vezes que as tropas da FAB são acionadas para a GLO e suas aeronaves entram em operação, como no Rio de Janeiro, o efetivo do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) também é acionado para garantir a segurança nos céus.

Enquanto a ARP sobrevoava a Comunidade da Rocinha, na última sexta-feira, e um helicóptero da FAB deslocava soldados do EB para o alto do morro, o DECEA trabalhava para que o espaço aéreo daquela região estivesse seguro para atuação das aeronaves militares, mas sem prejudicar o tráfego de aviões comerciais.

Controle efetivo e seguro do espaço aéreo para a atuação das aeronavesEssa operação, perfeita na coordenação entre aeronaves militares e civis, fica mais fácil pela característica única do Brasil de possuir um controle de tráfego aéreo integrado, o que proporciona um controle total e efetivo de todo nosso espaço aéreo, a qualquer momento e em qualquer lugar do nosso País.