SOCIAL

Unidades da FAB atendem cerca de 500 crianças e adolescentes no PROFESP

Os estudantes desenvolvem atividades físicas e trabalhos pedagógicos no contra turno escolar
Publicado: 07/06/2017 11:10
Imprimir
Fonte: Ala 2 e EPCAR
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias

O programa existe na Ala 2 desde 2007Duas unidades da Força Aérea Brasileira (FAB) reiniciaram as atividades do Programa Forças no Esporte (PROFESP): A Ala 2, em Anápolis (GO), e a Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), em Barbacena (MG). Juntas atendem cerca de 500 crianças da rede pública de ensino.

Criado em 2003 pelo Ministério da Defesa e do Esporte, o programa tem como objetivo contribuir para a inclusão social de crianças e adolescentes de áreas de riscos sociais, por meio de prática esportiva orientada e de atividades complementares que contribuam para a melhoria da qualidade de vida dos participantes e para um relacionamento respeitoso com o próximo.

EPCAR

O PROFESP funciona na EPCAR desde 2014 e retomou as atividades nessa segunda-feira (05/06) com uma celebração religiosa, presidida pelo coordenador do programa, Major Capelão Paulo Lupércio Simões. Além das crianças e dos adolescentes contemplados nesta edição, o evento foi prestigiado pelo comandante da EPCAR, Brigadeiro do Ar José Aguinaldo de Moura, e por voluntários do programa.

“Desde o início do ano a EPCAR está na expectativa de retomar esse projeto. É uma felicidade tê-los conosco. Venham para a escola com muita vontade de brincar, de praticar esportes e de aprender porque, assim, um dia, Cerca de 100 alunos participam do PROFESP na EPCARvocês conseguirão fazer coisas espetaculares pelo nosso País”, ressaltou o comandante em conversa com os participantes.

O PROFESP atenderá, nesta edição, 100 crianças e adolescentes, de 8 a 13 anos, de ambos os sexos, da Escola Municipal Sebastião Francisco do Vale, localizada no bairro Ipanema, região de vulnerabilidade social de Barbacena (MG). Além de aulas de esportes, como futebol de campo, atletismo, vôlei e judô, os estudantes participarão de palestras sobre autoestima, motivação, etiqueta, trabalho em equipe e valores éticos. Serão oferecidos, também, atendimento psicopedagógico, tratamento odontológico e avaliação médica.

Todas as atividades do programa são realizadas nas instalações da EPCAR (salas de aula, auditórios, laboratórios, ginásio poliesportivo, pátio), que disponibiliza seu efetivo civil e militar como voluntário e oferece café da manhã e almoço para os participantes. Além disso, em parceria com a Prefeitura de Barbacena, a escola garantiu transporte gratuito para as crianças.

Ala 2

A Ala 2 reiniciou as atividades do PROFESP em maio. São 400 crianças da rede pública que participam do projeto no contra turno escolar, duas vezes por semana, desenvolvendo atividades físicas e trabalhos pedagógicos.

Este ano, as modalidades esportivas ofertadas são futebol, natação, badminton e xadrez. Os alunos do programa recebem, pela manhã, lanche e vão para a escola após o almoço; já os da tarde chegam da escola para o almoço e são deixados novamente na escola no final da tarde, depois de lancharem.

Vitor Gabriel Ferreira de Jesus, de 12 anos, participa pela primeira vez e acha que vai ser muito importante para seu desenvolvimento. “Em casa eu não estaria fazendo nada, é mil vezes melhor estar aqui”, conta. Já João Vitor Dias Silva, também de 12 anos, está há três anos no programa e gosta muito de praticar esporte. “O programa trouxe mais saúde para mim. Em casa eu só dormia”, disse.

Cerca de 400 crianças participam do programa na Ala 2 A Tenente Assistente Social Kilvia Karla da Silva Oliveira, coordenadora dos Núcleos do PROFESP na Ala 2, destaca a importância da iniciativa. “O programa surge como uma grande oportunidade para essas crianças e adolescentes. Por meio de práticas esportivas e educacionais, buscamos contribuir para a reversão do quadro de vulnerabilidade social, utilizando o esporte e o lazer como instrumentos de formação integral dos indivíduos e possibilitando o desenvolvimento da convivência social, da construção de valores, da promoção de saúde e da formação cidadã”, explicou. 

Um dos parceiros é a Prefeitura de Anápolis, que disponibiliza um coordenador esportivo para auxiliar no planejamento e andamento das atividades físicas, além de estagiários para ensinar algumas modalidades.

O coordenador André Jesus Rodrigues, da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, ressalta a relevância do projeto. “O esporte na vida dessas crianças tem duas funções principais: a primeira é mantê-las ocupadas, afastando de escolhas erradas como drogas ou álcool, e também afastar do ócio, deixar de ficar em casa, sozinhas. E a outra função é o condicionamento dessas crianças; elas vão aprender várias modalidades e, com isso, terão um interesse maior pelo esporte futuramente", finaliza.