BUSCA E SALVAMENTO

Aeronave C-130 retoma buscas à embarcação desaparecida

A aeronave cobre uma área de 1.715 quilômetros quadrados
Publicado: 04/04/2017 11:52
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias

Entra no terceiro dia o apoio da Força Aérea Brasileira (FAB) às buscas ao navio cargueiro desaparecido em área marítima sob responsabilidade do Uruguai. Nesta terça-feira (04/04), a aeronave C-130 sobrevoa a área à procura por tripulantes. O avião decolou às onze e meia da noite de ontem (03/04) do Rio de Janeiro (RJ) e tem autonomia de voo para cerca de 14 horas e 30 minutos.

Militares fazendo observaçãoA  aeronave faz buscas em uma área de 500 milhas náuticas quadradas, o equivalente a 1.715 quilômetros quadrados. A tripulação é composta por duas equipes, sendo cada uma com dois pilotos, um mecânico de voo, dois mestres de carga, um rádio operador, e quatro observadores SAR (do inglês, Search And Rescue, busca e salvamento).

“O apoio de uma aeronave nessas buscas é essencial no que se refere à visibilidade já que, numa altitude de 300 metros, como está sendo realizado no local, os observadores têm um ângulo melhor do que o de uma embarcação que esteja fazendo as buscas no mar. Além disso, a aeronave cobre uma área muito maior e com mais rapidez”, ressalta o Tenente Josemar Antônio Sartori, coordenador do apoio das aeronaves brasileiras na missão.

Caso os observadores avistem alguém, é jogado um kit de sobrevivência, composto por dois botes com capacidade para 20 pessoas cada e três volumes contendo rádio transmissor, água e ração operacional.

Padrão de busca realizado pela aeronave no localNessa segunda-feira (03/04), a aeronave P-3 chegou a avistar botes salva-vidas e alguns objetos na área do desaparecimento. A informação foi repassada para a embarcação que estava fazendo as buscas no mar, mas ninguém foi encontrado.

O acidente

O cargueiro de nome Stellar Daisy, com 16 filipinos e oito coreanos, desapareceu na tarde de sexta-feira (31/03) e, até o momento, apenas dois tripulantes foram resgatados por um navio que estava próximo ao local. O desaparecimento ocorreu em uma área distante 2.740 Km da costa brasileira.