ESPORTE

Ministro da Defesa acredita em apoio da iniciativa privada para ampliar programa

Jungmann afirmou que reuniões com Fiesp, Sesc, Senai e outras entidades já foram realizadas
Publicado: 23/03/2017 18:20
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Ten. Jussara Peccini

Defesa também realizou solenidade de imposição da comenda em BrasíliaO ministro da Defesa, Raul Jungmann, acredita em parcerias com a iniciativa privada para ampliar o Programa de Atletas de Alto Rendimento (PAAR). A afirmação foi feita nesta quinta-feira (23/03) na cerimônia de imposição da medalha Mérito Desportivo Militar que reuniu cerca de 80 homenageados.

“[A parceria] seria desenvolvida na forma de apoios, de convênios, em troca, por exemplo, de publicidade”, indicou Jungmann sobre um possível modelo. Reuniões com Fiesp, Sesc, Senai e outras entidades já foram realizadas.

Esta foi a segunda solenidade da pasta para a entrega da comenda, que neste ano agraciou 280 militares e civis. Na semana passada, a imposição da medalha ocorreu no Rio de Janeiro onde estavam os atletas olímpicos, como o Sargento da Aeronáutica Maicon Siqueira, medalha de bronze no Taekwondo – categoria acima de 80 kg –, e o Sargento do Exército Felipe Wu, medalha de prata no Tiro Esportivo.

Dos 465 atletas que integraram o Time Brasil na Rio 2016, 146 pertenciam ao projeto da Defesa, ou seja, 31%. Os atletas militares foram responsáveis pela conquista de 13 das 19 medalhas do Brasil, em percentuais seriam 70%. Para Jungmann, esses números demonstram que o programa de alto rendimento “mais que sucesso, apresenta resultados”.

Legado - Na avaliação do Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, o apoio da FAB ao esporte de alto rendimento não é de agora e a instituição pretende ampliar os esforços. O oficial-general também destacou o uso do material e da infraestrutura construída para atender os Jogos Olímpicos na área da Universidade da Força Aérea (Unifa) e no Clube de Aeronáutica, ambos no Rio de Janeiro, que está sendo redirecionada ao atendimento de programas sociais. Para o Comandante, este é um mecanismo de incentivo à base do esporte que pode culminar em futuros atletas. “Estamos trabalhando no material que recebemos como legado da Olimpíada, para que no futuro não tenhamos apenas quatro [medalhistas], mas o dobro”, afirmou. Na Rio 2016, dos 39 atletas olímpicos do PAAR na FAB, quatro subiram ao pódio.

Ministro do Esporte foi um dos homenageadosPrioridades – Segundo o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, que estava entre os homenageados com o Mérito Desportivo, a “definição de prioridades” é a estratégia para manter o apoio ao esporte de alto rendimento diante do cenário econômico do governo e do orçamento da pasta. “Manter os programas de apoio, a exemplo do Atleta Pódio e do Bolsa Atleta, e cuidar da manutenção e do funcionamento do legado olímpico. Para essas duas ações não faremos cortes”, afirmou.

Alto rendimento na FAB – A FAB participou com 39 atletas nos Jogos Rio 2016 e integra o PAAR – criado em 2008 - desde 2014. De acordo com a Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA), atualmente, a Força Aérea Brasileira mantém 148 atletas de 16 modalidades no programa de alto rendimento da Defesa. Ainda neste semestre, será publicado edital para selecionar cerca de 40 atletas. Os novos incorporados fazem parte da preparação visando aos Jogos Mundiais Militares na China em 2019 e os Jogos Olímpicos no Japão em 2020.

Segundo a Comissão Desportiva Militar do Brasil (CDMB), os novos editais de incorporação de esportistas nas três Forças devem priorizar modalidades que não dispõem de tanto apoio privado. Na lista estão canoagem, lutas associadas, levantamento de peso, ciclismo, taekwondo, e badminton.

Profissionais que colaboram com a área esportiva também foram homenageados

Apoiadores - Entre os homenageados com a comenda também estavam profissionais do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER), como o Tenente Flávio Nishimori que trabalhou na cobertura jornalística dos Jogos Mundiais Militares na Coreia do Sul em 2015 e nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Para o jornalista, a comenda representa reconhecimento, não apenas pelo meu trabalho, mas de toda a organização. “Como o esporte é uma porta na vida dos jovens, é importante para as instituições públicas divulgarem os diversos projetos sociais, como os que a Defesa e as Forças Armadas desenvolvem em prol da sociedade brasileira”, salientou.

 

Veja na reportagem como foi a cerimônia: