PARAQUEDISMO

Militar da FAB conquista medalha inédita no Brasileiro

Conquista foi na modalidade free fly durante prova realizada em Boituva (SP)
Publicado: 11/01/2017 13:00h
Imprimir
Fonte: CDA
Edição: Agência Força Aérea, por Ten Flávio Nishimori

A Tenente Vivian Valentini Bragante, militar do efetivo da Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA), conquistou, no Campeonato Brasileiro de Paraquedismo, a medalha inédita de terceiro lugar na modalidade “free fly”. O evento, realizado na cidade de Boituva (SP), contou com as modalidades de “free fly” e “wing suit”.

A competição reuniu 14 equipes e 42 atletas de todo o Brasil, e pela primeira vez contou com uma equipe formada exclusivamente por militares. A "Paratroopers" foi composta por dois oficiais do Exército Brasileiro (EB) e pela Tenente Valentini, da Força Aérea Brasileira (FAB).

"Acho que é um passo importante para o desporto militar. Ainda que não seja uma modalidade do CISM, aos poucos as forças armadas ao redor do mundo estão ingressando na modalidade, como por exemplo, EUA e Rússia, que já têm seus times militares de free fly. Não duvido que logo seja uma modalidade de competição militar e o Brasil já está dando seus primeiros passos", destacou a oficial.

Entenda as modalidades

Ao contrário das modalidades tradicionais de queda livre em que se forma figuras em um plano chapado, nessa modalidade, você voa em três dimensões. No free fly o paraquedista voa seu corpo de diferentes maneiras, como o head down (cabeça para baixo), sitfly (sentado), standup (de pé), backtrak (de dorso), bellyfly (de barriga para baixo) e qualquer outro tipo imaginável de voo.

Definido como uma vertente do paraquedismo, o wing suit é a modalidade em que o praticante usa uma roupa especial: uma espécie de macacão com asas entre as pernas e braços. O objetivo do salto é fazer o maior número possível de formações, escolhidas aleatoriamente entre uma relação de figuras (pool), onde cada formação executada por completo vale, salvo regras específicas, um ponto.