TRÁFEGO AÉREO

DECEA realiza plano especial para período de maior movimentação aérea

Os aeroportos mais movimentados devem registrar cerca de 106 mil pousos e decolagens
Publicado: 23/12/2016 09:00h
Imprimir
Fonte: DECEA, por Daniel Marinho
Edição: Agência Força Aérea, por Ten Iris Vasconcellos

Um total de 13,1 milhões de passageiros devem passar pelos 15 aeroportos mais movimentados do País no período de 14 de dezembro a 8 de janeiro. Para atender a demanda, o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), por meio do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), elaborou um planejamento de atuação especialmente dedicado à temporada de festas de fim de ano.

A estratégia leva em conta o prognóstico de demanda de voo para o período, através da análise dos fluxos de tráfego nos últimos anos, da aplicação de índices estimados para a temporada e de um levantamento do número de solicitações de voo para a data.

A previsão é que os aeroportos de Guarulhos, Congonhas e Viracopos (SP), Galeão e Santos Dumont (RJ), Brasília (DF), Confins (MG), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Salvador (BA), Curitiba (PR), Manaus (AM), Fortaleza (CE), São Gonçalo do Amarante (RN) e Cuiabá (MT) - que movimentam 80% do total do fluxo de viajantes no Brasil - registrem 106,3 mil pousos e decolagens.

Para o chefe da unidade de gerenciamento de fluxo de Tráfego Aéreo do CGNA, Major Fernando Armstrong, o levantamento desses dados viabiliza "ações eficazes de gerenciamento de fluxos de tráfego no intuito manter o equilíbrio entre a demanda de voo e as capacidades das infraestruturas aeronáuticas". Segundo o oficial, a estratégia dá margem à elaboração de um quadro indicativo de orientações quanto ao aprovisionamento de consoles de tráfego aéreo para os órgãos de controle (números de controladores, posições, agrupamentos de setores de tráfego, dentre outros). “O cálculo do número de consoles de tráfego aéreo demandadas, por período, nos centros de controle foi efetuado com base na projeção do movimento da circulação aérea geral. Mas ajustes táticos podem ser feitos, conforme decisão operacional dos órgãos de controle”, complementou.

Segundo o CGNA, a estimativa é de redução no número de voos nos aeroportos de maior movimento do País na comparação com o mesmo intervalo de tempo em 2015/2016. A única exceção é o Aeroporto de Campinas, os demais devem receber menos voos (quadro abaixo).

Porém, mesmo com um decréscimo nos voos em relação ao ano anterior, este será o período de maior demanda de movimentos aéreos de 2016.

As ações originadas do levantamento do CGNA têm por intuito manter os mesmos níveis de pontualidade, segurança e eficiência do resto do ano, no que diz respeito à circulação aérea geral. Em recente estudo independente, realizado por uma consultoria britânica especializada em aviação, o índice de pontualidade nos voos brasileiros esteve entre os mais altos do mundo, situação que deve se repetir com os números de 2016.