ESPORTE

Atletas olímpicos orientam cadetes sobre práticas esportivas

Ao todo, 26 atletas militares do Programa de Alto Rendimento estão esta semana em Pirassununga (SP)
Publicado: 20/10/2016 15:20
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Ten Cynthia Fernandes

Estar lado a lado com um atleta olímpico e poder treinar ao lado deles. A oportunidade foi dada aos cadetes da Academia da Força Aérea (AFA) durante clínicas esportivas oferecidas pela Comissão de Desporto da Aeronáutica (CDA). Ao todo, 26 atletas militares do Programa de Alto Rendimento estão esta semana em Pirassununga (SP), sede da escola, para um intercâmbio de experiências.

Durante as aulas de educação física, cerca de 200 cadetes praticam taekwondo e atletismo, em diversas provas específicas. Os atletas da AFA receberam instruções práticas dos atletas de alto rendimento, dicas de treino e orientações sobre cada categoria esportiva. “Estar aqui repassando tudo que a gente sabe para eles é gratificante”, afirma a Sargento Fernanda Martins, que participou da classificatória de lançamento de disco, na Olimpíada Rio 2016.

E não faltaram interessados em aprender um pouco com as dicas dos sargentos Thiago Braz, medalhista de ouro no salto com vara; Arthur Zanetti, ginasta medalha de prata nas argolas e Maicon Andrade, medalha de bronze no taekwondo. “Eles são exemplos de disciplina e tem uma rotina muito parecida com a da gente aqui em termos de abnegação e dedicação em prol do esporte”, destacou o cadete Otávio Silveira.


Em 2012, Sargento Ronald Julião participou da Olimpíada em Londres na prova de lançamento com disco. O atleta foi um dos instrutores na clínica de atletismo. O militar da FAB garante estar orgulhoso de repassar o que sabe aos cadetes. “Eles têm a mesma determinação, o mesmo objetivo e a mesma convicção que vão ser os melhores militares e nós temos o mesmo sonho de sermos os melhores atletas”, compara sobre a determinação de ambas as profissões.

“Escutar uma pessoa que já passou por uma situação muito mais difícil que a nossa, como o Maicon - que teve que trabalhar fora para sustentar a casa - é uma maneira de enxergar a oportunidade que a Força Aérea dá pra gente”, acrescentou o Cadete Gilson Bento.

Segundo a Tenente Viviane Tauil, chefe da equipe de atletismo, a troca de experiências é o principal ganho. “Eles proporcionaram o incremento da técnica, acúmulo de experiências e, para muitos, a idealização de um sonho que é treinar lado a lado com um atleta no Brasil”, comemora.

Para o Comandante da AFA, o Brigadeiro do Ar Saulo Valadares do Amaral, a presença dos atletas de alto rendimento na academia é de extrema relevância. “Eles influenciam os atletas que compõem as nossas equipes por meios de suas experiências e aquilo que viram nas competições, trazendo para os nossos cadetes novas técnicas, novos conhecimentos”, sintetiza.

Assista ao vídeo sobre as clínicas esportivas com atletas olímpicos: