ESPORTE

Câmara dos Deputados destaca importância do Programa Atletas de Alto Rendimento

Programa que atende cerca de 21 crianças em todo o Brasil também foi abordado
Publicado: 05/10/2016 14:15
Imprimir
Fonte: Ministério da Defesa

A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) da Câmara dos Deputados realizou nesta terça-feira (04), em Brasília (DF), audiência pública para debater o Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR), desenvolvido em parceria pelos Ministérios da Defesa e do Esporte. O Programa permitiu a classificação de 145 atletas militares no Time Brasil durante os Jogos Olímpicos Rio 2016 e a conquista de 13 medalhas para o País.


Os atletas militares do programa têm todo o suporte na área de saúde e de treina

Em atendimento ao Requerimento nº 163/166, de autoria dos deputados Pedro Vilela (PSDB/AL) e Luiz Carlos Hauly (PSDB/PR), participaram da primeira mesa de debates o secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa, o Tenente-Brigadeiro da reserva Ricardo Machado, o diretor do Departamento de Desporto Militar, Vice-Almirante Paulo Zuccaro, o secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Luiz Lima, e o Sargento do Exército Vicente Lenilson, medalha de prata no atletismo nas Olimpíadas de Sidney.

“É muito importante estarmos aqui hoje para apresentarmos o que estamos fazendo junto com as Forças Armadas em prol do esporte nacional”, ressaltou o secretário do MD, Tenente-Brigadeiro Ricardo Machado. Durante a audiência, o Vice-Almirante Zuccaro relatou os aspectos gerais do Departamento de Desporto Militar, em especial, o Programa Atletas de Alto Rendimento e o Programa Forças no Esporte (Profesp), além de destacar a história do desporto militar e a organização das atividades.

Tenente-Brigadeiro Ricardo Machado, secretário do MD“Nós, militares, estamos diretamente envolvidos com o esporte nacional desde sempre. Com o sucesso dos nossos atletas militares nos Jogos Olímpicos Rio 2016 agora já estamos preparando os próximos ciclos olímpicos e engajados na preparação para os Jogos Mundiais Militares de 2019”, disse Zuccaro.

O oficial-general também explicou o programa de base voltado para crianças em situação de vulnerabilidade social. “Nós beneficiamos hoje cerca de 21 mil crianças e adolescentes em todo País. Esses dois Programas, PAAR e Profesp, são sinérgicos e reforçam um ao outro”, afirmou.

O Tenente-Brigadeiro Machado, secretário do MD, ressaltou a participação das Forças Armadas em prol do esporte nacional.

O deputado Luiz Hauly destacou a importância e os benefícios do investimento no esporte e agradeceu a participação na audiência. “É uma honra para Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional poder recebê-los”.

O secretário Luiz Lima, do Ministério do Esporte, lembrou ainda que nenhum atleta vence sozinho. “Com todos unidos, teremos um esporte nacional melhor. A Marinha, o Exército e a Aeronáutica tem na sua história uma grande contribuição à educação física brasileira. E a gente está muito feliz com essa parceria e o objetivo é manter todos os programas de sucesso do Ministério do Esporte”, reforçou Lima.

Segunda Mesa- A audiência pública seguiu com a composição da segunda mesa de debates, que teve a presença do deputado federal João Derly (Rede/RS) e dos atletas que integraram o Time Brasil, Sargento da Marinha, Bárbara Seixas (vôlei de praia), Sargento do Exército, Rafael Silva (judô), e o Sargento da Aeronáutica, Bernardo Oliveira (tiro com arco).

Diretor do Departamento de Desporto Militar, Almirante Paulo ZuccaroA medalhista de prata nos Jogos Rio 2016, Bárbara Seixas, falou sobre o orgulho de fazer parte das Forças Armadas e sobre todos os incentivos recebidos. “Eu fico muito feliz de fazer parte desse projeto porque eu pude vivenciar o apoio do Programa. Agora, nos Jogos Rio 2016, nós tivemos uma infraestrutura muito boa no CCFEx, tanto na quadra de treinamento quanto na hospedagem, na alimentação, todos os detalhes. Nós fomos muito bem amparados lá, e eu acho que isso foi um diferencial para nós, já que nossa arena era a dez minutos dali. E antes disso, eu já era muito animada com o projeto porque, além do apoio financeiro, nós temos todo o suporte na área de saúde e treinamento. Isso para um atleta que está começando e também para um atleta de alto rendimento é importante”, comentou a atleta da Marinha.

O Sargento do Exército, Rafael Silva, que disputa a categoria acima de 100 kg e foi medalha de bronze nos Jogos Olímpicos do Rio, afirmou que o apoio das Forças Armadas foi fundamental para o sucesso de sua carreira. “Eu entrei para o Programa em 2010, e no início é bem difícil. O esporte de alto rendimento é caro e bastante oneroso. Então, ter o apoio do Exército me ajudou bastante, tanto no meu dia a dia para pagar conta de luz e aluguel no fim do mês, quanto nas competições internacionais. Por isso, foi fundamental na minha preparação para os Jogos de Londres, em 2012, e a continuidade do apoio para os Jogos de 2016”, contou o lutador, conhecido como Baby.

Fotos: Tereza Sobreira/MD