ELEIÇÕES 2016

Mais de 400 militares da FAB foram empregados nas ações de garantia da votação

O primeiro turno também contou com apoio logístico no transporte de tropas e urnas
Publicado: 03/10/2016 10:54
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea com MD
Edição: Por Tenente Flávio Nishimori

A Força Aérea Brasileira (FAB) participou de forma intensa do primeiro turno das eleições municipais realizadas no domingo (02/10) em todo o País. Mais de 400 militares de infantaria foram empregados nas ações de Garantia da Votação e Apuração (GVA) nos estados do Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Maranhão. O envolvimento da FAB também se consolidou na área logística, com o transporte de tropas e urnas. 

Cerca de 200 militares fizeram policiamento e segurança em ruas próximas às 22ª e 175ª seções eleitorais no bairro de Irajá (RJ). No município de Parnamirim (RN), cem homens atuaram em 50 locais de votação, cinco de transmissão de dados e uma central de armazenamento de urnas. Em São Luiz (MA), 120 militares trabalharam na segurança da votação em 81 seções eleitorais.

Além disso, cinco aeronaves da FAB transportaram 220 militares provenientes de Belém (PA) e de Manaus (AM) para atender a Garantia da Votação e Apuração (GVA) no Maranhão. 

A Força Aérea também realizou a distribuição das urnas eletrônicas para o primeiro turno das eleições municipais em 72 localidades de difícil acesso nos estados de Roraima, Acre e Amapá.

Avaliação - No total, as Forças Armadas estiveram presentes em 498 localidades com o emprego de cerca de 25,5 mil militares. Na avaliação do ministro da Defesa Raul Jungmann, as eleições municipais transcorreram em clima de tranquilidade e em paz.  

"Somente no Maranhão tivemos problema. Mas, encerramos este dia sem nenhuma ocorrência que tenha perturbado a paz", disse o ministro na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília (DF)..

Encerrado o primeiro turno, o ministério da Defesa já se prepara para atuar em garantia da votação e da apuração no segundo turno das eleições municipais.

"Aquilo que o presidente Gilmar Mendes demandar iremos atender", afirmou Jungmann.

Pelo menos 27 municípios terão segundo turno, dentre eles, São Luís (MA) e Rio de Janeiro (RJ). "Mas o efetivo militar será menor", avaliou o ministro da Defesa.