RIO 2016

“Sempre sonhei em voar”, diz medalhista de ouro

Sargento da FAB alcançou 6,03 metros e faturou primeira colocação na prova
Publicado: 16/08/2016 20:00
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Ten Cynthia Fernandes

Timidez é uma das marcas do atletaCoincidência ou não, ele é um “piloto” quando assume a vara para alcançar altos voos. Na última decolagem, nesta segunda-feira (15/08), Thiago Braz saltou 6,03 metros na final olímpica do salto com vara e faturou o primeiro lugar em sua estreia na Olimpíada. Em entrevista coletiva no espaço Time Brasil, o militar da Força Aérea Brasileira (FAB) revela sobre a carreira e sonhos.

Tímido e de poucas palavras. Sargento Thiago Braz tem sorriso discreto e, mesmo 24 horas depois, parece não ter consciência das conquistas: um recorde olímpico, uma medalha de ouro e a maior marca de sua história no salto com vara. Em apenas uma prova, o atleta alavancou o ranking de medalhas do Brasil de 32º para o 16º lugar na classificação geral. “Eu me senti honrado em poder ajudar o Time Brasil a ganhar uma pontuação mais acima”, comemora.

O resultado do militar ao saltar 6,03 metros – 10 centímetros acima da marca já registrada – superou o francês Renaud Lavillenie, dono do recorde mundial de 6,16 metros.Atleta da FAB diz ser apaixonado pela aviação “Foi inacreditável, eu não consigo descrever”, explica.

Thiago e Laevilleni empataram com 5,93 metros na disputa pela primeira colocação. Em uma das tentativas, o francês conseguiu 5,98, mas o atleta da FAB foi além. “Eu queria no mínimo pegar o bronze, mas quando eu atingi os 5,93, vi que poderia pensar em outra cor de medalha. Teve um momento da prova que eu percebi que já estava com a prata e como eu tinha mais três tentativas, porque não tentar um ouro?”, conta. Ele conseguiu e desbancou o favorito da prova.

Inspirado pelo tio que treinava decatlo, Thiago começou a carreira no atletismo aos 14 anos. O bom desempenho do jovem foi alimentado, anos depois, por uma ajuda de peso, o atual treinador Vitaly Petrov. Responsável por ajudar na conquista de mais de 30 medalhas em campeonatos europeus mundiais, inclusive do ucraniano Sergey Bubka - a lenda do atletismo - o jovem brasileiro foi apresentaNdo resultados surpreendentes. “A primeira vez que vi o Thiago treinando em 2009 em Brasília sabia que tinha potencial”, comenta o treinador que conseguiu elevar a categoria do atleta do amadorismo ao profissional.

Aos 22 anos, Thiago conta sua paixão pela aviação. O hobby atual é o aeromodelismo, o qual o atleta brinca de pilotar miniaturas de aeronaves nas horas vagas. “Eu tenho muita vontade de guiar um avião”, revela.

Atletismo
 
O medalhista de ouro do Time Brasil faz parte do Programa de Atletas de Alto Rendimento das Forças Armadas. Ele é integrante do Quadro de Sargentos da Reserva de 2ª Classe Convocados (QSCon). Nesta edição da Olimpíada no Rio de Janeiro (RJ), a FAB apoiou 39 atletas, sendo 10 do atletismo.

Para o presidente da Confederação Brasileira de Atletismo, José Antônio Fernandes, o incentivo da Aeronáutica é fundamental para a conquista de resultados, como de Thiago Braz. “O resultado do atleta passa pela infraestrutura e local de treinamento”, explica.

Confira a entrevista do atleta: