ESPORTE

Regata 24 horas reúne mais de cem velejadores no Lago Paranoá

Participam da competição 25 embarcações
Publicado: 23/07/2016 16:25
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Flávio Nishimori

Uma salva de tiro de canhão marcou o início, neste sábado (23/07), às 12 h, da 28ª Edição da Regata 24h – Santos Dumont, considerada a maior competição em águas lacustres do País. Este ano o torneio, no Lago Paranoá, em Brasília (DF), conta com 25 embarcações.

“O principal objetivo é fomentar o esporte, dando a oportunidade de interação entre os velejadores e buscando a integração da comunidade náutica aqui de Brasília“, explica o Major-Brigadeiro do Ar Rui Chagas Mesquita, comandante do VI Comando Aéreo Regional (VI COMAR) e presidente do Clube da Aeronáutica de Brasília.

A Regata Santos Dumont já é tradicional em Brasília. A primeira edição da competição ocorreu em 1988 e ao longo dos anos se firmou como um dos grandes eventos esperados pela comunidade náutica da cidade. O velejador Lars Grael, que já participou de quatro Olimpíadas, esteve na cerimônia de abertura do torneio e ressaltou a importância do evento para o esporte.

“A vela tem uma grande tradição em Brasília desde a sua fundação. E o clube da Aeronáutica possui essa tradição em fazer a regata 24 horas, provavelmente a mais longa em águas interiores do Brasi. A competição é de alto nível técnico  e uma ótima divulgação para a vela brasiliense", afirmou Lars Grael.

A 28ª edição conta com cerca de cem competidores. Para alguns, a Regata não se restringe apenas a uma competição. É uma forma de praticar um esporte e ao mesmo tempo intensificar os laços familiares. É assim com o velejador Frederico Cesario, do barco Quiriri, que disputa a categoria ranger 22.

“Os tripulantes da embarcação são minha esposa, meu filho e um amigo dele. Além de estar junto com a família é uma forma de incentivá-los na prática da modalidade”, explica o velejador. “Com certeza será uma boa regata, pois as condições meteorológicas estão bastante ideais”, complementa o competidor.

Uma novidade nesta edição é a utilização nas embarcações de um aplicativo de celular específico para monitoramento.

“Uma das vantagens é tornar a competição mais interativa, pois vai permitir às pessoas acompanhar em tempo real onde estão localizadas as embarcações durante a regata. A outra é a facilitação de fiscalização dos concorrentes durante a prova”, explica o Major-Aviador Gregore Denicoló, coordenador do evento.

A prova será finalizada no domingo (24/07), também ao meio-dia, totalizando 24 horas de navegação. O percurso inclui as margens do Palácio da Alvorada, Iate Clube, Pontão do Lago Sul e clubes da raia sul do Lago Paranoá. A cada passagem pelas boias, um juiz deve anotar os dados de hora, minuto e segundo para fins de classificação. E essa tarefa caberá à juíza da Regata Eliane Caetano. Árbitra desde a primeira edição da regata, em 1988, ela tem uma grande responsabilidade em suas mãos, mas conta com uma grande aliada, a experiência.

“O juiz precisa conhecer muito bem as regras de regata para não cometer nenhum erro. É uma grande responsabilidade. Uma de nossas atribuições é cronometrar o tempo. Quando o vento está muito forte, os barcos navegam muito próximos um dos outros e acaba dificultando um pouco nosso trabalho. É preciso ter muita prática”, explica a juíza.

O evento tem como objetivo homenagear o Patrono da Aviação Brasileira, Alberto Santos Dumont, e os profissionais da aviação, bem como promover o esporte náutico no Distrito Federal. A premiação dos competidores está marcada para o dia 30 de julho às 19 horas.

Local: Clube da Aeronáutica de Brasília – Diretoria de Náutica
Endereço: Setor de Clubes Esportivos Norte, Trecho 01, Lotes 1/2A e 1/2B - Asa Norte, Brasília - DF, CEP 70800-200
Data: sábado (23/7) e domingo (24/7)
Horário: às 12:h