ESPORTE

Forças Armadas têm rivalidade saudável em competição esportiva

Após seis dias de NAVAMAER competição é acirrada entre as Academias Militares
Publicado: 14/07/2016 13:50
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Ten Iris Vasconcellos

No tatame, o Cadete Mateus Brasil Mello, da Academia da Força Aérea (AFA), teve um confronto direto com o Cadete Paulo Cerqueira, da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), para conquistar a primeira colocação da categoria meio médio do judô, nesta quarta-feira (13). "Essa rivalidade é muito saudável, nós brincamos um com o outro, mas sabemos que no futuro, vamos operar juntos. O mais importante, na verdade, é a integração entre as Forças", ressaltou o cadete Brasil. Ele é um dos 600 atletas que disputam a NAVAMAER, tradicional torneio esportivo com cadetes e aspirantes das escolas de formação de oficiais das Forças Armadas. Esse ano, a competição ocorre na Academia da Força Aérea, em Pirassununga (SP), de 08 a 15 de julho.

Segundo o Comandante do Corpo de Cadetes da AFA, Coronel Ricardo Feijó Pinheiro, a rivalidade existe, mas é positiva, tanto é que as premiações simbólicas ocorrem após cada prova, mas nenhuma das escolas é declarada vencedora ao final da competição. "A NAVAMAER tem o objetivo de fortalecer os vínculos de amizade entre os integrantes das Forças Armadas e o esporte é um meio saudável de superação individual e coletivo", destacou.

A competitividade também ajuda na superação de marcas. O pentatlo militar, por exemplo, é dominado pelos cadetes da AMAN, que nos últimos dez anos perderam apenas uma vez. "A derrota em 2014 para a Escola Naval nos motiva. Não gostaríamos de perder a invencibilidade novamente", afirmou o cadete.

Já as meninas do pentatlo militar querem que o número de adversárias aumente para a disputa ser cada vez mais acirrada. Somente cadetes mulheres da AFA e aspirantes mulheres da Escola Naval participam da competição. A primeira colocada da etapa de lançamento de granada (quando são lançadas granadas de aproximadamente 350 g com o intuito de atingir o centro do alvo ou a marca mais distante possível) do pentatlo moderno, cadete Jazmin Estefania Perez da AFA, explica porque há um domínio da AFA na competição. "Nós estamos há mais tempo participando do pentatlo, que é um esporte que requer tranquilidade. E a tranquilidade vem com a experiência. Queremos que esse número de meninas aumente para que a disputa seja maior", ressaltou.

Balanço - Após seis dias de competição, algumas modalidades já foram encerradas. No atletismo, a AMAN ganhou o maior número de medalhas de ouro, assim como a Escola Naval na natação. Já no triatlo, a AFA conquistou o primeiro lugar tanto no individual quanto no coletivo pelo quarto ano consecutivo.

Confira aqui os resultados da NAVAMAER