GRIPEN NG

Futuro caça da Força Aérea Brasileira é apresentado na Suécia nesta quarta-feira (18)

Rollout pode ser acompanhado on line a partir das 10h (horário de Brasília)
Publicado: 17/05/2016 15:00
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, da Redação

O futuro caça da Força Aérea Brasileira (FAB) será apresentado nesta quarta-feira (18/05) em Linköping, na Suécia. O evento organizado pela fabricante Saab vai revelar ao mundo a primeira aeronave de teste da próxima geração, o Gripen E. No Brasil, o avião é denominado Gripen NG. O rollout será transmitido ao vivo a partir das 10h (horário de Brasília) pelo endereço www.gripen.com/evolution.

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, que acompanhará o rollout, destaca que a aeronave atendeu aos requisitos da FAB "nos aspectos operacional, logístico, técnico e na transferência de tecnologia”. Entre os aspectos operacionais, o Comandante destaca o alcance do novo caça. “Com as dimensões do Brasil, precisava ter um alcance expressivo”, detalha. E, para ser coerente com o alcance, o segundo aspecto é realizar reabastecimento em voo, ter baixo custo operacional e capacidade multiemprego

  Arquivo CecomsaerTransferência de tecnologia - Até 2022, mais de 350 brasileiros vão trabalhar com o projeto Gripen na Suécia. Os profissionais vão atuar no desenvolvimento da aeronave, gerenciamento de projetos, desenvolvimento de simulares e certificação, dentre outras atividades. Segundo o Departamento de Produtos de Defesa do Ministério da Defesa, o projeto de aquisição dos caças Gripen NG vai gerar 9,1 bilhões de dólares em compensações para o Brasil. Isto atende à Estratégia Nacional de Defesa, que prevê capacitar a indústria nacional. As compensações beneficiam as empresas brasileiras Embraer, Akaer, SBTA, Atech, AEL, Mectron e Inbra, além do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), órgão da Aeronáutica em São José dos Campos (SP).

Doutrina - A transferência de informações não se restringe à parte técnica. Estende-se também à doutrina. Com esse objetivo, o de repassar aos outros pilotos de caça os conhecimentos adquiridos na Suécia, é que os capitães Gustavo Pascotto e Ramon Fórneas permaneceram seis meses no Esquadrão F-7, da Força Aérea Sueca.

A troca de experiências incluiu aulas teóricas, horas de simulador e de voo, com novas metodologias de emprego e de instrução. “Nós trouxemos bastante material focado na parte operacional e esperamos realmente empregar a aeronave em toda a sua capacidade”, afirmou o Capitão Fórneas na época de seu retorno ao Brasil. No final de janeiro de 2015, os militares brasileiros realizaram seus primeiros voos sozinhos na cabine de caças Gripen.

Relembre – O Brasil anunciou a escolha da nova aeronave de caça em dezembro de 2013. A ordem de serviço que autoriza a execução do contrato com a empresa Saab para aquisição de 36 aeronaves Gripen NG foi assinada em setembro de 2015. O contrato comercial inclui a compra de aeronaves de combate, suporte logístico e compra de armamentos necessários à operação dos caças. A previsão é que a primeira aeronave chegue ao País em 2019 e a última seja entregue em 2024.

Por possuir um motor de significativa potência, a nova aeronave permitirá, com facilidade, a realização de voos supersônicos em altas altitudes, o que é muito desejável para as ações de Defesa Aérea em ambiente de combate além do alcance visual. Além disso, os equipamentos embarcados de última geração permitirão uma melhor identificação de alvos.

O radar de bordo permitirá, com grande resolução e precisão, a designação de alvos no solo e o emprego de armamentos inteligentes, o que garantirá um aumento da eficiência tática da FAB. "O Gripen implementará uma verdadeira revolução tática e operacional na Força Aérea Brasileira. Elevada eficiência e precisão operacional, juntamente com baixo custo de operação: essa será a marca da nossa Aviação de Caça do futuro, que está próximo", ressaltou o Capitão Gustavo, piloto do Primeiro Grupo de Defesa Aérea (1º GDA).