SAÚDE

Hospital da FAB disputa prêmio nacional de gestão no segmento de saúde

Unidade localizada em SP também foi recertificada pela 6ª vez em programa de qualidade paulista
Publicado: 06/05/2016 08:00
Imprimir
Fonte: NuHFASP
Edição: Agência Força Aérea, por Ten Jussara Peccini

  O Núcleo do Hospital de Força Aérea de São Paulo (NuHFASP) está concorrendo ao Prêmio Nacional de Gestão em Saúde - na categoria nível II (500 pontos). A unidade recebeu a visita dos auditores no início de abril e agora aguarda o resultado que deve ser anunciado em julho.

Durante os quatro dias da visita a equipe avaliou documentos e diversos setores do hospital visando evidenciar as práticas de gestão descritas pelo NuHFASP no sistema e-cosmo que é utilizado pela Fundação Nacional da Qualidade nos diversos prêmios setoriais e se baseia nos fundamentos do Modelo de Excelência em Gestão (MEG).

Essa é a quarta vez que o NuHFASP concorre a esse prêmio. Nos dois primeiros concorreu na categoria I (250 pontos), tendo sido vencedor no ciclo 2010-2011. Em 2013 concorreu pela primeira vez no nível II (500 pontos), mesma categoria que concorre desta vez.

Recertificação – Paralelo a esse processo, o hospital conquistou a sexta recertificação do programa de Controle de Qualidade Hospitalar (CQH). O Termo de Manutenção do Selo de Conformidade foi recebido em 27 de abril e é válido por dois anos. Em 2001, quando recebeu sua primeira certificação, tornou-se o primeiro hospital militar certificado.

O CQH é um programa de adesão voluntária, cujo objetivo é contribuir para a melhoria contínua da qualidade hospitalar. Desde que o hospital da FAB em São Paulo aderiu ao programa estadual, há 16 anos, muitas melhorias implementadas serviram de referência para outras unidades hospitalares da FAB em todo o País. “Desenvolvemos daqui e estas melhorias acabam alimentando outros hospitais e unidades”, explica o Tenente-Coronel da Reserva Luís Carlos da Silva, gestor de qualidade do NuHFASP.

  A realização de inspeções de saúde do efetivo em instalações separadas das unidades hospitalares e o acesso a exames laboratoriais por meio da internet são exemplos que iniciaram na capital paulista. A construção de uma unidade de apoio ao paciente internado, que abriga acompanhantes de pacientes, é outra iniciativa desenvolvida a partir do programa de qualidade.

De acordo com o militar, o programa de gestão se baseia em oito critérios: liderança, clientes, processos, informações e conhecimento, pessoas, sociedade e resultado. “Este item é o que mais pontua”, enfatiza. A adoção ao programa também permitiu que o hospital desenvolvesse mecanismos de estatísticas de vários indicadores.

Para a organização militar, ter um programa de gestão estimula a participação e a auto-avaliação. Há um componente educacional muito importante, que é o incentivo à mudança de atitudes e de comportamentos. Incentiva o trabalho coletivo, principalmente o de grupos multidisciplinares, no aprimoramento dos processos de atendimento.