OPERACIONAL

Esquadrão Condor realiza treinamento de pilotos para o avião C-99

O principal desafio para os alunos foi a transição do avião turboélice para o avião a jato
Publicado: 30/03/2016 11:30
Imprimir
Fonte: Comunicação Social do 1º/2º GT
Edição: Agência Força Aérea, por Ten Iris Vasconcellos

  Moderno, seguro e eficiente. Essas são as características do avião a jato de fabricação nacional C-99 que integra o Esquadrão de Transporte Condor (1°/2° GT). Sediada no Rio de Janeiro (RJ), a unidade aérea capacita, anualmente, para a operação do C-99 os pilotos recém-chegados ao esquadrão. Este ano foi a vez de três oficiais aviadores. Eles receberam instruções sobre os sistemas do avião, procedimentos normais e de emergência. O curso teve duração de duas semanas e ocorreu no início de março.

Entrega_diplomas_término_curso_pilotos  SO HENRIQUESDe acordo com um dos alunos, Tenente aviador Luã Freitas Chaves, o maior desafio é a transição do voo da aeronave turboélice para a doutrina do avião a jato. Isso porque antes de integrarem o esquadrão de C-99, os pilotos fazem parte de esquadrões que operam aviões turboélice, como C-95 Bandeirante, C-97 Brasília e C-98 Caravan.

“O curso é muito importante para a progressão operacional na minha carreira”, destacou o Tenente Luã.

Segundo o comandante do esquadrão, Tenente-Coronel Alex Pereira de Souza, adaptação é a palavra-chave durante a capacitação teórica dos novos integrantes da unidade. “Os instrutores têm o desafio de tornar os alunos capazes de avançar para a próxima fase (voo no simulador) com conhecimento suficiente para que esta etapa seja concluída com êxito”, destacou.

Logo em seguida à parte teórica, e como etapa final do curso, os alunos participaram, nos dias 22 e 23 de março, do encontro anual de aeronavegantes. O objetivo foi discutir o Crew Resource Management (CRM), ou seja, estabelecer orientações e normas para o Treinamento em Gerenciamento de Recursos da Tripulação.

Essa fase é muito importante porque a aviação de transporte tem como uma das características principais o trabalho em equipe. A integração da tripulação é fundamental para que o avião e o esquadrão funcionem.

Durante o encontro, foram discutidos diversos assuntos, como segurança de voo e psicologia aplicada à aviação. A meta foi aplicar os conceitos de gerenciamento moderno na cabine de pilotagem e em outras atividades operativas e administrativas que interferem no voo, melhorando o processo decisório das tripulações e utilizando de maneira eficiente e eficaz todos os recursos disponíveis (humanos, equipamentos e informações). “Assim os voos se tornam mais seguros”, ressaltou o Tenente-Coronel Alex.

  Esquadrão Condor – Subordinado à Quinta Força Aérea (V FAE), o Esquadrão Condor realiza missões básicas de transporte de pessoal e de carga. A unidade atende também as necessidades de transporte especial da FAB no Brasil e no exterior.

Um exemplo de missões cumpridas pelo esquadrão foi o transporte de médicos para o apoio de cirurgias especializadas em índios da etnia yanomami no extremo norte do País, fronteira com a Venezuela.

Veja na reportagem como foi a missão.