TRABALHO

Após um ano de FAB, motorista relata oportunidades profissionais da nova função

Profissional é um dos mais de 8 mil militares do quadro de temporários da instituição
Publicado: 07/01/2016 08:30
Imprimir
Fonte: BACG/Agência Força Aérea

  O Terceiro-Sargento Edney Coelho de Souza, de 41 anos, trabalha na Base Aérea de Campo Grande (BACG) há pouco mais de um ano, desde que entrou para o processo seletivo de Sargentos Temporários no final de 2014. Edney é motorista e, antes de se voluntariar para o serviço militar na Força Aérea Brasileira (FAB), trabalhou por 12 anos como motorista de cargas e por quatro anos como motorista de transporte urbano. Ter mais tempo para estar com a família foi um dos fatores que o motivaram a participar da seleção.

“Quando eu trabalhava com transporte de cargas, passava muito tempo fora de casa, às vezes viajava durante meses. Hoje eu tenho um horário fixo para entrar e sair do serviço, e consigo aproveitar o tempo de folga com meu filho e esposa”, disse.

Outro objetivo ao ingressar na instituição foi obter experiência na sua profissão. “Fiz um curso de motorista durante 30 dias oferecido pela FAB e me ajudou a ampliar os conhecimentos que eu tinha. Atualmente sou encarregado de cuidar da parte estética das viaturas da BACG, fazendo polimento, por exemplo, algo que eu não sabia fazer anteriormente”, comentou.

O sargento é um dos atuais 8.328 militares de quadros temporários da FAB. O contrato do militar é renovado anualmente, podendo se estender por até nove anos. A seleção dos profissionais é realizada pelos Comandos Aéreos Regionais em todas as regiões do País.

Agora a meta do Sargento Edney é se preparar para quando deixar a instituição. Ele está cursando faculdade de Educação Física. “Eu vi este emprego como uma oportunidade de ampliar meus conhecimentos. Como eu sei que vou ter um tempo específico para sair da FAB, resolvi fazer uma faculdade para posteriormente trabalhar nisso”, concluiu.

Leia esta e outras reportagens na edição de janeiro do Notaer