CARREIRA

Em Belo Horizonte, escola da FAB forma 179 novos oficiais

Oficiais concluíram curso de formação de oficiais especialistas e estágio de adaptação ao oficialato
Publicado: 10/12/2015 16:27
Imprimir
Fonte: CIAAR

Continência à Bandeira Nacional  Soldado Eduardo/CIAARO Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR) formou nesta quinta-feira (10/12), em Belo Horizonte (MG), 179 novos oficiais da Força Aérea Brasileira (FAB). Os militares pertencem a dois cursos de formação. São 139 alunos do Estágio de Adaptação ao Oficialato (EAOF) e 40, do Curso de Formação de Oficiais Especialistas (CFOE). Todos eles já trabalhavam na FAB; alguns com mais de 20 anos de carreira.

“Para a Força Aérea isso significa uma mudança de procedimento. Eles eram graduados, executavam algumas atribuições; agora, como oficiais, vão ser líderes”, explica o Comandante do CIAAR, Brigadeiro Robson Grandelle.

Andressa Vieira da Silva Menezes concluiu o CFOE. Ela era Segundo-Sargento da Especialidade de Controle de Tráfego Aéreo e atuava no Destacamento de Controle do Espaço Aéreo (DTCEA), em Salvador, na área de Circulação Aérea Geral. Agora, como Segundo-Tenente, vai exercer a função na Defesa Aeroespacial no Esquadrão Guardião (2°/6° GAV), na Base Aérea de Anápolis (BAAN). “Para mim, foi um sonho, uma realização na carreira”, conta.Tenente Andressa Vieira vai atuar no Esquadrão Guardião  Agência Força Aérea/Cabo Feitosa

Já Josafá Bizarria Silva era Suboficial e fez o EAOF. Ele atuava no DTCEA, no Campo dos Afonsos, Rio de Janeiro. Agora, como oficial, vai trabalhar no DTCEA, em Natal. “Antes eu atuava na área operacional, fazia parte de uma equipe, agora vou assumir a chefia de uma equipe”, ressalta.

Cerimônia – A cerimônia de formatura foi presidida pelo Diretor-Geral de Ensino da Aeronáutica (DEPENS), Tenente-Brigadeiro Raul Botelho. Durante o evento, os formandos receberam a espada, símbolo do oficialato nas Forças Armadas, das mãos dos padrinhos e madrinhas, fizeram o juramento e desfilaram em continência à Bandeira Nacional.

O Segundo-Tenente Rogério Henrique Barreto de Lima, do CFOE, e o Segundo-Tenente Edivaldo dos Anjos, do EAOF, receberam o Emoção no momento da formatura  Agência Força Aérea/Cabo FeitosaPrêmio de Honra ao Mérito do Ministério da Defesa e o Prêmio Força Aérea Brasileira por serem os primeiros colocados em seus cursos. “Hoje reafirmo o meu compromisso diante do magno símbolo, esperançoso em poder exercer as tarefas com justiça e humildade", diz, emocionado, o Segundo-Tenente Edivaldo.

Os formandos vão atuar em todas as regiões do País. “A cerimônia foi linda, excelente, tudo de bom, e nós, familiares, estamos muito felizes com a formatura dos nossos parentes”, afirma a irmã da formanda Márcia Guimarães Bittencourt, Ana Lúcia Guimarães. 

Saiba mais - O CFOE dura dois anos e o aluno se forma também em curso superior tecnólogo na área escolhida. Para fazer o curso, o militar tem que ter, pelo menos, oito anos de serviços como sargento e prestar concurso interno. Na evolução da carreira, pode chegar até o posto de coronel. Já para fazer o EAOF, é necessário ser Primeiro-Sargento ou Suboficial e ser aprovado em seleção interna. O curso dura três meses e o oficial pode chegar até o posto de Capitão. Durante o período de formação, os formandos receberam instruções sobre regulamentos militares, gestão de pessoas e segurança no trabalho, entre outras.