INFANTARIA

Mudanças de emprego e modernização marcam celebração de 74 anos

Militares da área também serão empregados nos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro
Publicado: 11/12/2015 09:00
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

  A Força Aérea Brasileira (FAB) celebra nesta sexta-feira (11/12) o Dia da Infantaria da Aeronáutica. A data faz alusão à criação das primeiras Companhias de Infantaria, no ano de 1941, durante a Segunda Guerra Mundial.

Diariamente, militares de infantaria atuam nos batalhões distribuídos em todo o Brasil no planejamento e execução dos planos de segurança e defesa das unidades aéreas. Segundo o Comandante-Geral de Operações Aéreas (COMGAR), Tenente-Brigadeiro do Ar Gerson Nogueira Machado de Oliveira, os 74 anos de trabalho resultam em profissionalismo e dedicação desses militares. “Vivemos momentos de significativas mudanças em sua concepção de emprego e de modernização de seus meios, com a finalidade de se adequar às necessidades atuais da Força Aérea.

Olimpíadas 2016 -
Para o próximo ano, mais de mil militares do Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial do Galeão (BINFAE-GL) devem atuar em ações de segurança e defesa de regiões estratégicas do Rio de Janeiro nos Jogos Olímpicos 2016.

  O levantamento faz parte do planejamento para a segurança das Olimpíadas por parte do BINFAE-GL. A unidade está localizada às margens do Aeroporto Internacional do Galeão, onde haverá grande concentração do fluxo de entrada e saída de autoridades, delegações e comitivas estrangeiras no país.

O Chefe de operações do batalhão, Capitão de Infantaria Alexandre Fontoura, conta que a operação terá três níveis de ação: normalidade, indisponibilidade parcial e indisponibilidade total dos órgãos de segurança pública. Nos dois últimos níveis, o Batalhão irá atuar na manutenção do funcionamento dos equipamentos de apoio à sociedade, como nas ações de controle das vias de acesso ao aeroporto e nos terminais, na imigração e na alfândega.

 
“Este é o último grande evento da série que tivemos nos últimos anos. Hoje se estamos preparados é por conta dos anteriores. A área da Base Aérea do Galeão (BAGL) é bem complexa. Como estamos em tempos de paz, temos a oportunidade de testar a eficácia de nossas operações em
plano real. Nossa tropa está pronta”, afirma o Capitão Alexandre.

Veja abaixo como é a carreira do soldado da Aeronáutica:

 

Defesa Antiaérea - Em novembro, o Brigadeiro de Infantaria Luiz Marcelo Sivero Mayworm assumiu o comando da Primeira Brigada de Defesa Antiaérea. A unidade será responsável pelo preparo dos três grupos de artilharia antiaérea ativos da Força Aérea Brasileira (FAB). O comando de um oficial-general marca a elevação operacional da Brigada, antes definida como “Núcleo de Brigada”.

Sediados em Canoas (RS), Manaus (AM) e Anápolis (GO), os grupos operam os mísseis Igla-S e participam da defesa aeroespacial do País, na defesa de pontos e áreas sensíveis. Seu emprego fica sob o comando operacional do Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA). Os militares já atuaram em São Paulo e Manaus na defesa antiaérea durante os jogos da Copa do Mundo de 2014.

Operações EspeciaisUma dessas atividades desenvolvidas por oficiais e graduados no Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento, o PARA-SAR é a segurança e defesa das unidades da FAB. A unidade de elite também realiza ações de busca e resgate.

A unidade se prepara para participar das Olimpíadas de 2016, quando será responsável por neutralizar e combater ações de terrorismo em instalações aeroportuárias e em aeronaves militares do Brasil. Para isso, são treinados grupos de intervenção tática, atiradores táticos de precisão e equipes de negociação.

Acompanhe na FABTV um pouco do trabalho realizado pelo PARA-SAR: