NOTAER

Serviço de Saúde e a busca constante pelo aperfeiçoamento

Humanização é o foco dos atendimentos. Novos projetos buscam melhorar os serviços
Publicado: 02/12/2015 07:25
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

  “A Diretoria de Saúde da Aeronáutica (DIRSA) investe na implantação do Programa de Assistência Integral (PASIN) que busca o atendimento mais ágil, mais humanizado, mais abrangente e com menor custo”. A declaração do Diretor de Saúde, Major-Brigadeiro Médico Jorge Rebello Ferreira demonstra a preocupação com o aperfeiçoamento do sistema de saúde da FAB, principalmente no que diz respeito à atenção com os pacientes.

O programa baseia-se na existência de um médico responsável pelo paciente, que o encaminha para um especialista de acordo com a necessidade. Segundo o Diretor, isso promove uma continuidade ao longo do tempo, criando um vínculo maior entre o paciente e seu médico e aumentando a confiança nas orientações dadas pelo médico.

“Os profissionais com este perfil generalista resolutivo já vêm sendo procurados e nas próximas seleções serão disponibilizadas vagas específicas”, explica o Major-Brigadeiro Rebello.

  Dedicação e amor pela profissão - O ano de 2015 foi marcante para a Tenente Jéssica Bernardes dos Reis, que se formou oficial da FAB em maio e hoje trabalha no Hospital Central da Aeronáutica (HCA), no Rio de Janeiro (RJ). Ela é a única enfermeira da primeira turma do Quadro de Oficiais de Apoio (QOAP), que reúne oficiais de diferentes especialidades. Além dela, há na ativa apenas mais três enfermeiras de carreira: são Tenente-coronéis do Quadro Feminino de Oficiais.

“Ser oficial de carreira da FAB é a realização de um sonho e também um grande desafio e responsabilidade. Há muito trabalho a ser feito, mas chegaremos aos objetivos com compromisso, dedicação, conhecimento e, claro, amor pelo que fazemos”, acredita a Tenente Bernardes. “A importância de ter oficiais da área que continuem na Força está em gerenciar pessoas, recursos e processos, contribuindo para a excelência da enfermagem”, completa.

A enfermagem é uma das bases do serviço de saúde da Aeronáutica e uma das especialidades com maior contingente. Mais de 400 enfermeiros e enfermeiras militares fazem parte do efetivo e se dedicam aos cuidados dos colegas e seus dependentes.

  Trabalho conjunto - O Soldado Vinícius Reis Pujoni, da Seção de Odontologia do Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), é auxiliar odontológico e se destaca pela maneira como realiza seu trabalho. “Ele é discreto, educado e cordial com os pacientes, além de muito eficiente na execução das tarefas técnicas. Realmente é um exemplo de dedicação e profissionalismo”, diz a Tenente Dentista Carolina Ferreira Franco.

O militar foi designado para a função logo depois do treinamento básico. “Nunca imaginei trabalhar na área da saúde, faço faculdade em outra área. Mas gosto do meu trabalho e o que me motiva são as pessoas. Aqui são atendidos militares, dependentes e pensionistas e trato todos da mesma maneira”, conta Pujoni.

“A presença dos auxiliares na equipe odontológica é extremamente importante para assegurar que os tratamentos sejam feitos com qualidade e respeitando as normas de biossegurança”, completa a dentista.

Projetos - “O mundo atual, caracterizado pelas mudanças contínuas, não permite que nenhum sistema permaneça imutável”, defende o Major-Brigadeiro Rebello. Assim, a DIRSA tem projetos em diversas frentes: melhoria do Sistema de Credenciamento da Saúde Suplementar; internalização maior dos atendimentos, com propostas como os Programas de Mutirão de Cirurgias; e estudos relativos aos exames da inspeção de saúde, mantendo um poder de decisão maior nos elos do sistema.

Ainda em estudo, o Programa de Atenção Farmacêutica e Farmácia Clínica da Aeronáutica (ATENFAER) deve promover o uso racional e seguro de medicamentos. Em 2014, já passou a abranger os Hospitais de Aeronáutica em Manaus, Brasília, Recife, Canoas, São Paulo e Rio de Janeiro.

O Programa de Telemedicina do Sistema de Saúde da Aeronáutica – TELESISAU – também está em desenvolvimento e possibilitará acesso melhor e mais rápido pelas Organizações de Saúde (OSA) a material educativo, além de permitir a realização de videoconferências, a transferência de arquivos de imagem e de laudos de exame, a integração de equipes distantes em discussões de casos clínicos, entre outros aspectos. Um projeto piloto está em andamento no Hospital de Força Aérea do Galeão (HFAG).

O Serviço - O Quadro de Saúde da Aeronáutica foi instituído em 2 de dezembro de 1941, logo após a criação da Força Aérea Brasileira, com o efetivo de 80 médicos. Hoje, além dos médicos, o Serviço de Saúde da FAB conta com profissionais de muitas outras áreas, como odontologia, farmácia, enfermagem, psicologia, fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e nutrição.

Leia outras matérias da edição de Dezembro do Notaer: