ESPAÇO AÉREO

Vice-Ministro da Finlândia visita Departamento de Controle do Espaço Aéreo

Comitiva esteve também no Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea
Publicado: 26/11/2015 08:40
Imprimir
Fonte: DECEA

Comitiva finlandesa conhece DECEA e CGNA  Fábio MacielO Vice-Ministro da Defesa da Finlândia, Arto Räty, e uma comitiva composta por empresários finlandeses da indústria de segurança e defesa conheceram o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), localizado no Rio de Janeiro, no dia 18 de novembro. A visita teve o objetivo de estabelecer relações bilaterais entre os dois países para busca de parcerias na indústria de defesa.

O Diretor-Geral do DECEA, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Vuyk de Aquino, deu as boas vindas ao grupo e explanou sobre a estrutura de controle de tráfego aéreo e de defesa aérea brasileiros, enfatizando que, diferentemente do que ocorre em outros países, ambos sistemas se utilizam da mesma infraestrutura.

A comitiva conheceu também o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) e como é realizado o trabalho das demais organizações militares que compõem o Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB).

“O DECEA tem uma estrutura impressionante. O que me surpreende, naturalmente, é o tamanho do País, maior do que a própria Europa. Há a área de cobertura utilizada, o sistema integrado, ao que parece, bastante eficiente; o sistema moderno que vocês operam nesse momento e toda a estrutura e recursos que vocês demonstram ter para operá-lo”, ressaltou o Vice-Ministro Arto Räty.

Atualmente, a empresa finlandesa Vaisala Oyj fornece para o DECEA sensores utilizados em equipamentos de Comitiva finlandesa conhece DECEA e CGNA  Fábio Macielmeteorologia em todo o território brasileiro. “Essa interação é muito importante porque abre novas portas e quanto mais a gente conhece a tecnologia de outros países, melhor a gente pode decidir quais são os nossos requisitos e escolher os melhores parceiros para que a gente tenha sistemas cada vez mais robustos com a mais alta disponibilidade, que são elementos críticos para o controle de tráfego aéreo e defesa aérea nacional”, afirmou o Diretor-Geral.