JOGOS MUNDIAIS MILITARES

Jogos Mundiais Militares na República da Coreia já são a maior edição do

Com 283 atletas, delegação Brasileira é a maior visitante da competição
Publicado: 01/10/2015 10:37
Imprimir
Fonte: Ministério da Defesa

  Sargento Johnson Barros/Ministério da DefesaCom mais de 7 mil participantes confirmados de 120 países, o 6º Jogos Mundiais Militares na República da Coreia já são a maior edição do evento. Os dados foram divulgados hoje (01/10) durante a primeira coletiva de imprensa oficial, com a presença de jornalistas locais e internacionais. Com 283 atletas, a delegação Brasileira é a maior visitante da competição, realizada a cada quatro anos pelo Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM, na sigla em francês).

Para o Coronel Abdulhakeen Alshano, presidente do CISM, o crescimento dos jogos ajuda a promover os valores da entidade do desporto militar mundial, principalmente a paz entre as nações.

“Os times dos Estados Unidos e do Vietnã chegaram juntos ao aeroporto e, quando se encontraram, deram um grande abraço. Essa é a mensagem que queremos mandar ao mundo”, conta.

A edição anterior dos Jogos foi sediada pelo Brasil, em 2011, com 113 países e 6.100 participantes.

“Temos muito orgulho dos últimos jogos, no Rio de Janeiro. Foi um evento excelente e grandioso para o CISM. Estamos recebendo muito apoio do Brasil, que nos fornece treinadores e até presidentes de alguns eventos. Gostaria de pedir que o Brasil continue apoiando o CISM”, acrescentou o coronel.

Ele também destacou o crescimento da presença de mulheres na competição.

  Sargento Johnson Barros/Ministério da Defesa A “hospitalidade coreana” deve ser a marca dos jogos na Coreia, para o presidente do Comitê Organizador, Kim Sang-Ki. Ele destaca que a cerimônia de abertura, que será realizada amanhã (02/10), deve ressaltar a necessidade de as nações se unirem pela paz e harmonia, no último país dividido do mundo.

A organização local conta com militares, voluntários e funcionários contratados. As competições envolvem oito cidades coreanas.

  Sargento Johnson Barros/Ministério da DefesaO Ministério da Defesa do Brasil, por meio da Assessoria de Comunicação Social (Ascom), trouxe a Mungyeong seis profissionais de imprensa que cobrem o dia a dia da delegação brasileira. Entre os produtos distribuídos, o press kit em inglês chama a atenção dos jornalistas estrangeiros em função do conteúdo.

Coreia do Norte não participa - A Coreia do Norte não participará dessa edição dos jogos. Segundo o presidente do Comitê Organizador, o convite foi feito ao país vizinho, que também é membro do CISM, mas foi recusado, sem justificativa. É a primeira vez que a delegação norte-coreana fica de fora do evento.

Já o presidente do CISM lamentou a ausência e voltou a destacar a importância do esporte militar para a paz. Para ele, futuras competições podem ser um caminho para melhorar a relação entre as duas nações.

Acompanhe a cobertura da 6ª edição dos Jogos Mundiais Militares aqui.