TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Organização se prepara para proteger redes corporativas da instituição

Diretoria de Tecnologia da Informação está reforçando segurança de redes para Olimpíadas 2016
Publicado: 15/09/2015 12:47
Imprimir
Fonte: COMGAP

Ten Brig Nôro apresenta os objetivos da visita  2S LOPESA Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI) é a organização responsável pela implantação da segurança de internet nas organizações estratégicas da Força Aérea Brasileira (FAB) e atualização tecnológica da rede interna (intraer), para proteger os sistemas corporativos na Operação Militar Jogos Olímpicos 2016. Entre a proteção das redes e informações estratégicas da FAB, está a rede relacionada ao controle do tráfego aéreo.

“Tecnologia da Informação requer muitos recursos e essa equação tem sido difícil, mas o trabalho tem sido de qualidade”, afirmou o Brigadeiro Intendente Pedro Arthur Linhares Lima, Diretor da DTI.

O órgão localizado no Rio de Janeiro (RJ) foi inspecionado na quinta-feira (03/09) pelo Comando-Geral de Apoio (COMGAP). Entre os requisitos observados, foi destacada a importância das atividades realizadas pela unidade para a FAB, principalmente quanto à segurança e defesa cibernética nas Olimpíadas de 2016.

“Vejo muitos acontecimentos que estão evoluindo no trabalho da DTI no ritmo que é próprio da tecnologia da informação. Vejo essa organização sempre proativamente”, afirmou o Comandante-Geral de Apoio, Tenente-Brigadeiro do Ar Dirceu Tondolo Nôro. “Coordenar a TI da Aeronáutica é um desafio enorme, sabemos a complexidade e nos cabe, como soldados, mostrarmos os meios e empregar com eficiência as armas que temos nas mãos”, concluiu.

O COMGAP realiza anualmente inspeções às unidades subordinadas com o objetivo de aferir a precisão no cumprimento das diretrizes dos órgãos superiores, voltadas para a operacionalidade da Força e detectar desvios dos objetivos propostos e indicar medidas corretivas.

Atividades - As áreas de atuação da DTI, como órgão central do sistema de tecnologia da informação na Aeronáutica, abrangem governança, legislação, capacitação e aprimoramento do sistema, segurança da informação e defesa cibernética de todas as organizações da instituição. Também realiza apoio de TI aos eventos oficiais e às operações militares, projetos estratégicos do Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER), simuladores, planejamento e gestão orçamentária, dentre outras.

Neste ano, a organização, em conjunto com os centros de computação do Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF) e São José dos Campos (SP), está empenhada em aumentar a disponibilidade do serviço de intraer, manter os sistemas corporativos em pleno funcionamento, atingir total segurança no parque de computadores da Força Aérea e elevar o índice do iGovTI (índice de governança de TI do Tribunal de Contas da União).