TECNOLOGIA

Projeto da UFMG registrou pedido de recordes de velocidade

Testes foram realizados na Base Aérea de Santa Cruz, no RJ
Publicado: 01/09/2015 10:20
Imprimir
Fonte: III COMAR

Projeto da UFMG em voo  Raphael BresciaCom uma estética inspirada na forma de um tubarão Mako, o mais rápido da sua espécies, a aeronave experimental CEA-311 esteve nas duas últimas semanas na Base Aérea de Santa Cruz (BASC), localizada no Rio de Janeiro (RJ), para testar voos de alta velocidade. O projeto da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) atingiu marcas como subir a até três quilômetros de altura em 2 minutos e 26 segundos.

“O principal objetivo do projeto é melhorar a qualidade dos alunos da engenharia aeroespacial da UFMG, e temos certeza que este projeto será um marco para o resto de suas vidas”, afirmou o professor Paulo Scold, coordenador do projeto.

O grupo é formado por seis estudantes da UFMG, um piloto e o coordenador. Batizado de Anequim, o avião experimental é um projeto aeronáutico com o objetivo de construir um avião-piloto utilizando tecnologia de ponta em muitos campos da engenharia. Desde a década de 60, o Centro de Estudos Aeronáuticos da UFMG tem testado aeronaves experimentais.

A Base Aérea de Santa Cruz foi selecionada como local de testes por conta da extensão da pista e a posição geográfica. Entre os dias 18 e 23 de agosto, foram registradas marcas como 521,08 km/h de velocidade durante uma aceleração de três quilômetros com altitude restrita.

As marcas foram enviadas à Federação Aeronáutica Internacional (FAI) para serem registradas como recordes para aeronaves na categoria C1A (entre 300 e 500kg).