OPERACIONAL

Brasil e Peru realizam exercício para defesa de área estratégica

É a 5ª edição do exercício binacional que treina pilotos e controladores dos dois países no combate a ilícitos
Publicado: 27/08/2015 07:16
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

Caca A-29 se prepara para decolar de Cruzeiro do Sul  Cb. Junior/Agência Força AéreaSe a imagem que a maioria dos brasileiros tem do Peru é da Cordilheira dos Andes, o fato é que o país vizinho é muito parecido com o nosso: 60% do território peruano está ocupado pela Floresta Amazônica e tem os mesmos desafios encontrados pelo Brasil. "A gente tem que manter a proteção dessa área e sabemos que existem vários tráfegos ilícitos, a mineração ilegal, o corte ilegal de madeiras. Isso tudo existe nos dois lados", afirma o Coronel Marcondes Fontenelle, militar da Força Aérea Brasileira (FAB), adido aeronáutico do Brasil no Peru.

A declaração foi dada na segunda-feira (25/8) durante a abertura da quinta edição do exercício operacional PERBRA. Até a próxima quinta-feira, pilotos de ambos os países vão treinar procedimentos de interceptação de aeronaves em voos ilícitos, enquanto controladores de tráfego aéreo vão atuar na coordenação dos centros de defesa aérea dos dois países.

"Esse exercício combinado entre as forças aéreas do Brasil e do Peru é muito importante, sobretudo na parte operacional, para que os pilotos troquem experiências e estejam preparados para combaterem ilícitos e, neste caso, para combater o narcotráfico", afirmou o Coronel Américo Gonzales, da Força Aérea do Peru.

Cel Fontenelle durante abertura da PERBRA  enente Humberto/Agência Força AéreaA comitiva peruana desembarcou na cidade de Cruzeiro do Sul (AC) a bordo de um avião de transporte C-27J Spartan. Até a próxima quinta, um avião TC-690 da Força Aérea do Peru também deve realizar pousos no aeroporto da cidade brasileira. Por outro lado, aviões C-98 Caravan da Força Aérea Brasileira se deslocam diariamente para a cidade peruana de Pucallpa.

Acordo internacional

A PERBRA é resultado de um Acordo de Cooperação Mútua assinado entre os Governos da República Federativa do Brasil e da República do Peru, em 14 de dezembro de 1999, em Lima – Peru. A Operação Aérea Combinada ratifica este acordo e visa estabelecer procedimentos específicos de coordenação voltados para a defesa aérea na região.

A operação insere-se em um planejamento maior de treinamentos que inclui a execução de outros exercícios da mesma natureza com outros países da América do Sul. Além das quatro edições anteriores da PERBRA, em 2002, 2006, 2008 e 2010, a Força Aérea Brasileira também já realizou operações com a Argentina (PRATA), Bolívia (BOLBRA), Colômbia (COLBRA), Paraguai (PARBRA) e Venezuela (VENBRA).

O Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA) é responsável pelo planejamento, coordenação e supervisão dessas operações. Durante a operação, o COMDABRA utiliza os sistemas de detecção e de telecomunicações do Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro em coordenação com seu órgão homólogo na Força Aérea do Peru (FAP).

Assista ao vídeo sobre o exercício entre Brasil e Peru: