DESENVOLVIMENTO

Unidade da FAB responsável por nacionalizar produtos aeronáuticos completa 10 anos

Centro Logístico da Aeronáutica, localizado em São Paulo, atua em diversos projetos de engenharia reversa
Publicado: 29/07/2015 14:27
Imprimir
Fonte: CELOG/Agência Força Aérea

  O Centro Logístico da Aeronáutica (CELOG), unidade da Força Aérea Brasileira (FAB) responsável pela aquisição de materiais aeronáuticos no Brasil e no exterior, além das atividades de logística envolvidas na obtenção e distribuição, completou dez anos na sexta-feira (17/07). Na solenidade, realizada em São Paulo (SP), onde é sediada a organização, também foram celebrados os 38 anos desde a implementação da nacionalização na FAB. O primeiro órgão que cuidou do assunto foi a Comissão de Nacionalização de Material, criada em 1977.

O Diretor do CELOG, Brigadeiro do Ar André Luiz Fonseca e Silva, explica que uma importante forma de prover as necessidades da FAB é por meio de projetos de nacionalização de produtos aeronáuticos de emprego militar, desenvolvidos quando não existe mais peça de reposição disponível no mercado ou quando as condições de compra, como preço ou prazo, não são interessantes à FAB.

"Empregamos técnicas de engenharia reversa, que significa reproduzir as características físicas e dimensionais de um produto, a partir de uma amostra existente, o que normalmente implica em um preço final menor que o original", afirma o Brigadeiro Fonseca.

Em 38 anos de nacionalização, foram produzidos mais de 30 milhões de itens aeronáuticos e desenvolvidos aproximadamente 15 mil projetos. Destes, destacam-se o para-brisa da aeronave A-1 AMX, 70% dos itens do T-25 Universal, mais de 2.800 itens do AT-26 Xavante e mais de 1.400 itens do avião C-95 Bandeirante, entre outros. Outro projeto importante foi a nacionalização do trem de pouso da aeronave T-27 Tucano, que rendeu royalties para FAB em 2012.

A nacionalização fomenta a indústria aeronáutica brasileira em diversos segmentos fabris e, consequentemente, auxilia o desenvolvimento brasileiro. "Os requisitos militares impulsionam o crescimento tecnológico industrial, gerando mais oportunidades de emprego e mobilizando a comunidade científica aeronáutica na busca de novas soluções", explica o diretor.

Cerimônia

A solenidade de aniversário do CELOG foi presidida pelo Comandante-Geral de Apoio da FAB, Tenente-Brigadeiro do Ar Dirceu Tondolo Nôro. O evento contou com a presença de ex-diretores do CELOG e do Tenente-Brigadeiro do Ar Masao Kawanami, precursor da nacionalização, que receberam uma homenagem em reconhecimento às gestões implementadas durante seus comandos.

Durante a cerimônia, foram entregues os prêmios para o Praça e o Graduado Padrão, a Menção Destaque Logístico para os militares selecionados pelo CELOG e que preencheram os requisitos previstos na legislação vigente; e as Medalhas Militares de Ouro e de Bronze, que se destinam a distinguir os militares que, respectivamente, completaram 30 e 10 anos de bons serviços prestados à FAB.