MÉDICOS DA FAB

“O diferencial do médico militar é viver aquilo que você jamais viveria”

Conheça a trajetória do Tenente Lessa, médico do Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento, que já participou de missões de salvamento em situações extremas
Publicado: 06/07/2015 08:30
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

 Soldado DelgadoA Força Aérea Brasileira (FAB) está com inscrições abertas para o Curso de Adaptação de Médicos da Aeronáutica (CAMAR) até o dia 30 de julho. Até lá, você vai acompanhar uma série de matérias sobre as diversas formas de atuação desses profissionais cuja missão é salvar vidas.

Na primeira entrevista da série, você conhece o Tenente Médico Felipe Domingues Lessa, um dos 1700 médicos da FAB. Na instituição há 12 anos, o médico entrou na força como oficial temporário e se adaptou de tal forma que decidiu ficar: prestou o concurso do CAMAR, foi aprovado e passou por um novo treinamento. Hoje, é integrante do Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (PARA-SAR) e tem no currículo a participação em diversas missões de salvamento em situações extremas.

“O nosso diferencial é viver aquilo que você jamais viveria ou conheceria atuando em um grande centro, trabalhando em um consultório, e que dinheiro nenhum no mundo poderia proporcionar”, afirma o médico.

O Tenente destaca o apoio ao acidente do voo 1907 em 2006 e as enchentes em Santa Catarina em 2008 como os momentos mais marcantes em sua trajetória.

Ouça, na entrevista abaixo, as experiências do Tenente Lessa.