OPERACIONAL

Cadetes realizam estágio de combate em montanha

A atividade integra o currículo mínimo da formação acadêmica dos futuros oficiais de Infantaria
Publicado: 19/06/2015 12:42
Imprimir
Fonte: AFA

  AFAOs cadetes do Terceiro Esquadrão do Curso de Formação de Oficiais de Infantaria (CFOInf), da Academia da Força Aérea (AFA), receberam no dia oito de junho o distintivo de conclusão do Estágio Básico do Combatente de Montanha (EBCM). O curso foi ministrado pelo 12° Batalhão de Infantaria do Exército Brasileiro (Batalhão Lomas Valentinas), em Minas Gerais.

Durante o período de formação, os militares foram instruídos, entre outros assuntos, em conhecimentos sobre Equipamentos de Escalada, Técnicas de Escalada Livre, Trabalhos com Cordas, Nós e Amarrações, além de Evacuação de Feridos. A atividade é parte integrante do currículo mínimo da formação acadêmica dos futuros oficiais de Infantaria e fornece os conhecimentos básicos necessários ao militar para atuar em ambiente de montanha. Integraram o curso militares de outras Forças Armadas e da Policia Militar e do Bombeiro Militar, ambos do estado de Minas Gerais.

A preparação dos 14 cadetes começou ainda em Pirassununga (SP), com a ​instruções teórica sobre o ambiente de montanha, treinamento físico para suportar as atividades de escalada e marcha de 16 km pelo terreno acidentado da Serra de Piedade (MG). O bom preparo realizado na Academia da Força Aérea refletiu nos resultados alcançados: dos 85 militares que começaram o estágio, 80 se formaram, sendo que do primeiro ao nono colocado foram os cadetes da FAB.
 
Superando desafios

O curso foi um momento de superação de desafios. O receio de altura, por exemplo, foi uma das dificuldades transpostas pelo Cadete Fernando Ventura Junior. “Para mim a grande vitória foi aprender a me controlar e realizar os exercícios propostos da melhor maneira possível”, disse.  AFA

Para o Cadete Alexandre Manhães, destaque operacional da turma, a oportunidade de realizar o intercâmbio com uma unidade do Exército Brasileiro foi um fator que enriqueceu ainda mais a​ experiência. “O curso nos proporcionou uma vivência com pessoas de realidades diferentes e que operam de um modo que não é igual ao nosso, mas que possui o mesmo objetivo, ou seja, defender a soberania do nosso País”, avaliou.

A próxima instrução dos cadetes já tem data marcada. Durante o mês de junho eles embarcam para o Campo de Provas Brigadeiro Velloso na Serra do Cachimbo (Pará), onde realizam o exercício de sobrevivência na selva. 

Durante cinco dias, os cadetes dos Cursos de Formação de Oficiais de Aviação, Intendência e Infantaria ficarão isolados na selva amazônica em um duro exercício de sobrevivência. "São várias as experiências que temos aqui na AFA ao longo da nossa formação, estes são alguns dos desafios importantes a serem vencidos, pois nos capacitam para situações inesperadas e estimulam nosso desenvolvimento", afirma o Cadete Alexandre Manhães.

Saiba um pouco mais sobre o dia a dia dos cadetes na Academia da Força Aérea (AFA):