SEGURANÇA

FAB forma 17 agentes para atuar na segurança e proteção de autoridades

O curso foi realizado pelo Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Brasília
Publicado: 18/06/2015 11:45
Imprimir
Fonte: BINFAE-BR

Instrução de Emboscada de Comboio  S1 AmancioO Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Brasília (BINFAE-BR) formou 17 militares no 10º Curso de Segurança e Proteção de Autoridades (CSPA). Nesta edição, o evento contou com novidades como simuladores de tiro e de direção veicular, além de testes após cada assunto ministrado.

A atividade abrangeu instruções de defesa pessoal, escoltas motorizadas e a pé, técnicas de varredura, segurança em elevadores, aparição em público, ações contra emboscada, explosivos, armamento e tiro. Os militares também aprenderam sobre direção defensiva e evasiva, salvamento aquático, atentados e sequestros, segurança das comunicações, observação, memorização e descrição.

“O curso tem um legado de referência entre as Forças Armadas. Realizá-lo constituiu um desafio, pois havia a necessidade de aprimorar o processo ensino-aprendizagem a fim de tornar a gestão da capacitação mais eficiente”, explicou o Comandante do BINFAE-BR, Coronel de Infantaria Paulo César Milaré.Simulador de Tiro da Presidência da República  Ten Ohata

Ao final do curso, os futuros agentes realizaram durante três dias exercícios práticos de segurança e proteção de autoridades na área de Brasília. “Estávamos diante do maior desafio do curso, que era planejar e executar a segurança e proteção de autoridades sob circunstâncias adversas. Cada missão exigia inteligência, flexibilidade, visão e força, nós fizemos o melhor possível para que a missão de proteger a autoridade lograsse êxito”, disse o Tenente de Infantaria Jean Carlos da Silva França, aluno do 10° CSPA.

As instruções ministradas ao longo de quatro semanas foram realizadas por meio de parcerias com instrutores do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, da Agência Brasileira de Inteligência, do Centro de Inteligência da Aeronáutica, das Polícias Civil e Militar do Distrito Federal e do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal.