REAPARELHAMENTO

François Hollande conhece helicóptero que será entregue ao Brasil ainda em 2015

A aeronave está exposta na 51ª Paris Air Show, a mais antiga feira de aviação do mundo
Publicado: 16/06/2015 16:26
Imprimir
Fonte: Marinha do Brasil / Agência Força Aérea

  O Presidente da França, François Hollande, visitou a versão operacional do helicóptero brasileiro (H225M) durante a abertura da 51ª Paris Air Show, no dia 15 de junho. O exemplar exposto no evento será entregue à Marinha do Brasil ainda em 2015. A aeronave, fabricada pela empresa Airbus Helicopters, faz parte do projeto de aquisição de 50 unidades encomendadas para as Forças Armadas do Brasil, sendo 16 para a Marinha, 16 para o Exército, 16 para a Força Aérea Brasileira (FAB) e duas para uso da presidência da república.

A Paris Air Show acontece desde 1909, a cada dois anos, na cidade de Le Bourget, e é considerada a mais antiga e importante feira de aviação do mundo.

H225M

Na FAB, o helicóptero recebe a designação de H-36 Caracal (veja imagens da aeronave). Os quatro H-36 da versão básica, hoje utilizados pelo Esquadrão Falcão (1º/8º GAV), sediado na Base Aérea de Belém (BABE), têm autonomia de três horas e cinquenta minutos. O tempo é suficiente para cumprir uma missão a aproximadamente 250 km de distância da base, com previsão de 60 minutos para realizar a busca e mais 15 minutos para o salvamento.

A versão operacional do H-36 da FAB, que já está voando no Brasil em fase de homologação, será o primeiro helicóptero da América Latina com sonda para ser reabastecido em pleno ar. A capacidade, hoje disponível no Brasil apenas para aviões de caça, possibilitará ampliar o raio de ação para missões, como o resgate de pessoas no mar.

Os H-36 operacionais são semelhantes aos modelos utilizados pelas Forças Armadas da França em missões especiais e em resgates realizados em combate. Os helicópteros vão contar com sensores, como o Radar Warning Receiver (RWR) e o Missile Approach Warning System (MAWS), capazes de detectar a presença de radares e de mísseis inimigos. "Esses sistemas, no entanto, são mais modernos na versão brasileira", ressalta Walter Filho, chefe do centro de engenharia da Helibras.

  O helicóptero recebeu no país a integração de sistemas como o de contramedidas eletrônicas e o de comunicação criptografada, câmera infravermelha e detector a laser para rastrear alvos, além de um equipamento de gravação de vídeo e voz, que também fazem parte do pacote. O H-36 permite operação com óculos de visão noturna e possui blindagem reforçada, guincho duplo, gancho para carga externa e possibilidade de instalação de duas metralhadoras 7.62mm.

No espaço interno, superior ao de modelos como H-60 Black Hawk e H-1H, podem ser levadas até onze macas e uma equipe de quatro profissionais de saúde. Em missões convencionais, cabem até trinta e uma pessoas a bordo.

Veja um pouco sobre o emprego dos helicópteros na FAB: