ESPORTE

Atleta da FAB recebe Prêmio Brasil Olímpico

O Sargento Bruno da Silveira Mendonça foi escolhido o melhor atleta de 2014 na modalidade Hóquei sobre Grama
Publicado: 17/12/2014 11:02
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

  Sargento Bruno recebe prêmio de melhor atleta de hóquei sobre grama  SO Armando / CDAPela primeira vez, aos 30 anos, o Sargento Bruno da Silveira Mendonça entrou no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Ele subiu ao palco para receber o Prêmio Brasil Olímpico por ter sido escolhido o melhor atleta de 2014 na modalidade Hóquei Sobre Grama. O prêmio foi instituído pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) e os vencedores, escolhidos por um júri composto por jornalistas, dirigentes, ex-atletas e personalidades do esporte. A maior festa de premiação do esporte nacional, realizada nesta terça-feira (17/12), premiou os melhores atletas do País em 43 modalidades.

Bruno Mendonça é militar desde 2003, quando entrou na Força Aérea Brasileira como recruta. Depois, ele fez provas e evoluiu na carreira. Passou a ser Soldado, Cabo e, há dois anos, é Sargento do quadro de taifeiros. 

Ele sempre gostou de praticar atividade física. Já jogou futebol, como quase todo brasileiro, mas em dezembro de 2008, assistiu, pela primeira vez, a uma partida de hóquei e se encantou. Em janeiro de 2009, começou a praticar o esporte e não largou mais. Este ano, ele passou a integrar a Seleção Brasileira durante os jogos Sul-Americanos, no Chile, e, logo depois se tornou Capitão da equipe. “Ele é um exemplo para os outros atletas e um representante da FAB nas competições”, relata o Vice-Presidente da Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA), Coronel de Infantaria Márcio Ronaldo Rocha.

Sargento Mendonça na Liga Mundial da categoria  Acervo pessoalToda evolução na carreira militar e como atleta é resultado de muita dedicação. Ele trabalha de segunda a sexta-feira das oito horas da manhã às quatro e meia da tarde no Centro de Instrução Especializada da Aeronáutica (CIEAR), mas a sua rotina começa mais cedo. O Sargento Bruno sai de casa duas horas antes do início do expediente e percorre os 15 km de distância até o trabalho de bicicleta. Ao chegar ao local, pratica as atividades físicas para os militares. No intervalo para o almoço, dedica mais uma hora ao treino na academia. E, às segundas, quartas e quintas, quando sai do trabalho, ele se junta aos colegas do esporte e treina, no mínimo, mais duas horas. “Eu agradeço aos meus companheiros do esporte e à FAB por todo o apoio em recursos humanos e logísticos para que eu possa me desenvolver no esporte”, ressalta.

Para realizar seu sonho de ser um grande atleta, o Sargento Bruno passa muito tempo longe de casa devido aos treinos intensos e também às competições realizadas, inclusive fora do País. “A gente sofre pela distância, mas sabe que vale a pena. A realização do sonho dele é também a realização do nosso sonho”, afirma a sua esposa, a professora Ana Paula Cavalcanti Mendonça.

E o ano que vem tem novos desafios para o Sargento Bruno e a Seleção Brasileira de Hóquei Sobre Grama. Em julho, a equipe disputa o Pan-Americano, em Toronto, no Canadá, e precisa se classificar até a sexta posição para participar das Olimpíadas de 2016. Mesmo não sendo um esporte popular no País, com certeza, o Brasil está torcendo para ver, pela primeira vez, uma equipe de Hóquei Sobre Grama participar dos jogos.