SEGURANÇA DE VOO

Aeroporto de Chapecó recebe simulação de acidente aeronáutico

Publicado: 18/08/2014 11:40
Imprimir
Fonte: SERIPA V

Simulação de acidente aeronáutico  SERIPA VMilitares do Quinto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA V) participaram entre os dias 11 e 14 de agosto do curso de capacitação de voluntários do Aeroporto Serafim Enoss Bertaso, de Chapecó (SC). O foco do SERIPA V foi passar conhecimentos sobre a preservação de indícios e de evidências no local de um acidente aeronáutico. O curso incluiu a simulação de uma ocorrência com incêndio e vítimas.

"É necessário habilitar profissionais voluntários para atuar em ação coordenada com vários órgãos que exercem diferentes papeis no mesmo ambiente. Cada profissional precisa saber exatamente o que está fazendo no local da tragédia", explicou o chefe do SERIPA V, Tenente-Coronel Carlos Emmanuel de Queiroz Barboza.

Palestra do SERIPA V  SERIPA V

Setenta pessoas participaram do curso, entre funcionários do aeroporto, moradores próximos, guardas municipais, profissionais de unidades hospitalares e órgãos de atendimento de urgência e emergência. Eles receberam capacitação para integrar o novo Corpo de Voluntários de Emergência (CVE) do aeroporto de Chapecó. Nas 26 horas/aula foram ministrados conteúdos sobre legislação, serviço aeronáutico e técnicas de primeiros socorros.

Simulação
Na manhã do dia 13 de agosto foi realizado o exercicio simulado de acidente aeronáutico. Para tornar o cenário aproximado de um caso real, o grupo de voluntários desempenhou o papel de passageiros e de tripulação da aeronave supostamente acidentada. As vítimas receberam maquiagens especializadas próprias para esse tipo de simulação. Participaram do treinamento o Corpo de Bombeiros, militares da Força Aérea Brasileira e Polícias, com apoio da Guarda Municipal, SAMU e Hospital Regional. No mesmo local, alunos treinaram técnicas de combate a incêndio, resgate e socorro às vítimas.

Aeroporto
O aeroporto de Chapecó está a 10 quilômetros do centro da cidade, distante cerca de 400 quilômetros da capital catarinense. De acordo com a administração do aeroporto, o último treinamento de emergência aconteceu em 1998, quando o movimento era de apenas 15 mil passageiros por ano. De lá pra cá, o aeroporto cresceu e deverá fechar 2014 com meio milhão de passageiros transportados. Chapecó atualmente recebe com operações de aeronaves de companhias aéreas, aviação executiva, aviação militar e de instrução.

Assunto(s): ,