ESPECIALISTAS DA FAB

Conheça mais sobre a rotina e a carreira dos Especialistas da Aeronáutica

Os Especialistas representam representam mais de 30% do efetivo e a FAB está com inscrições abertas
Publicado: 28/03/2014 14:40
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

  Sgt Rezende/ Agência Força AéreaSão 73 anos formando sargentos especialistas para a Força Aérea Brasileira (FAB). A Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR) foi criada no mesmo ano que o Ministério da Aeronáutica, em 1941. De lá pra cá, a maior escola de ensino técnico da América do Sul, já formou quase 70 mil militares.

Todos os anos, a EEAR abre oportunidades nas mais diversas áreas, como administração, apoio logístico, proteção ao voo, música, guarda e segurança, saúde, entre outras, para atender as necessidades crescentes do Comando da Aeronáutica. Ao todo, são 28 especialidades, disputadas por candidatos de todas as regiões do Brasil. Em 2013, no Curso de Formação de Sargentos (CFS), a concorrência chegou a 45 candidatos por vaga.

Na semana do Especialista, a FAB abriu as inscrições para os concursos ao Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento (EAGS-B 1-2/2015) e ao Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento - Modalidade Especial “B” (EAGS-ME-B 2015). São oferecidas 226 vagas e as inscrições podem ser feitas até 15 de abril.   Sgt Rezende/ Agência Força AéreaSaiba mais sobre o concurso.

Uma vez egresso na Escola de Especialistas, o aluno passará por formação militar, cívica e intelectual. Após a conclusão do curso de formação, o aluno é promovido à graduação de terceiro sargento, e a cada período de sete anos passa a uma graduação superior, podendo chegar a suboficial. O militar também pode se candidatar a uma vaga no Curso de Formação de Oficiais Especialistas (CFOE), podendo ser promovido até o posto de coronel, dependendo da especialidade.

Para a formação dos graduados da FAB, a EEAR – localizada em Guaratinguetá (SP) - ocupa um espaço de aproximadamente 10 milhões de metros quadrados, com uma área construída superior a 119 mil metros quadrados. São 93 prédios administrativos, entre alojamentos, refeitórios, salas de aulas, e 416 residências, distribuídas em três vilas militares.

Os especialistas representam hoje mais de 30% do efetivo total da FAB. São homens e mulheres que dentro de sua especialidade, em todos os cantos do Brasil, realizam sua missão de voar e fazer voar para ajudar a Força Aérea a manter a soberania do espaço aéreo nacional com vistas à defesa da pátria.