TREINAMENTO

CENIPA conclui curso de Investigação de Acidente Aeronáutico

Publicado: 18/10/2013 17:20
Imprimir
Fonte: Cenipa

O Centro de Investigação e Preve  nção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) concluiu hoje (18/10) o curso de Investigação de Acidente Aeronáutico, que teve início no dia 23 de setembro em Brasília (DF). Setenta e nove novos investigadores voltarão para suas unidades de origem e deverão acompanhar durante quatro meses a investigação de acidentes reais para que possam adquirir experiência.

Entre as várias atividades do curso, foi realizado um exercício simulado de acidente aeronáutico. A operação reuniu mais de 150 pessoas para simulação de um acidente aéreo, que contou com toque de sirene, carros de bombeiros, ambulâncias, equipes de saúde, polícia, vítimas, imprensa e investigadores. Os alunos foram divididos em nove grupos, com atuação de três grupos em três acidentes aéreos, simultaneamente, por cerca de 20 minutos. Esse foi o tempo disponível para a coleta de dados na ação inicial e para a resposta à imprensa em busca de informações.

O coordenador  do exercício, Tenente-Coronel Renato Lima, explicou que o planejamento da operação levou em conta a formação de grupos de investigadores, previsão do risco, incêndio controlado, com um gasto de cerca de 800 litros de combustível, além da inserção dos diversos papéis no cenário da “tragédia”. “Cada profissional ocupou seu lugar e desempenhou sua tarefa específica, conforme havíamos previsto. Superou as expectativas, embora tenha sido o primeiro treinamento simulado, com esse nível de envolvimento”, afirmou o coordenador.

A dinâmica da operação mobilizou ainda atores de diversas áreas profissionais, entre eles, integrantes do Corpo de Bombeiros da Inframérica, médicos, enfermeiros, alunos do curso de  Jornalismo e militares do Batalhão de Infantaria de Aeronáutica. 

Os alunos do curso de Jornalismo da Universidade de Brasília atuaram como representantes da imprensa em busca de informações sobre as causas do acidente. “Esta é uma experiência única. Além de observar a seriedade do trabalho profissional, os alunos não só conheceram a atividade específica do CENIPA, mas a visão do que significa a segurança de voo.” afirmou o professor do curso, Sergio de Sá.

Simulação e treinamento

O piloto Renato de Oliveira Souza, que representou a Divisão de Operações Aéreas da Polícia Civil como entidade observadora do evento, destacou a importância da união de
forças civis e militares na atuação conjunta em prol da segurança da sociedade. “Nenhum outro órgão ligado à aviação dispõe de uma infraestrutura capaz de proporcionar uma atividade de simulação tão bem organizada quanto o CENIPA. A melhor forma de memorizar o aprendizado é coloc
á-lo em prática,” declarou o piloto.

Sob os olhares dos instrutores, os alunos aplicaram os conhecimentos teóricos obtidos em sala de aula. Desde a proteção aos destroços da aeronave até a preservação da área de investigação, e também no atendimento à imprensa, que questionou sobre as possíveis causas do acidente. O chefe do CENIPA, Brigadeiro do Ar Luís Roberto do Carmo Lourenço, esteve no local e acompanhou o exercício.