PREVENÇÃO

Seminário no III COMAR aborda meteorologia e gerenciamento do tráfego aéreo

Publicado: 27/03/2013 15:55
Imprimir
Fonte: CGNA

Meteorologia e Gerenciamento de Fatores de Risco. Esses foram os temas do II Seminário MET/ATM do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), realizado no dia 22 de março no III COMAR no Rio de Janeiro. O evento em alusão ao Dia Meteorológico Mundial, comemorado no dia 23 de março, contou com a participação de 80 pessoas, entre militares e representantes de órgãos públicos ligados à meteorologia e ao gerenciamento do tráfego aéreo.

O Diretor-Geral do Departamento de Controle do Espaço Aéreo, Tenente-Brigadeiro do Ar Marco Aurélio Gonçalves Mendes, falou sobre o trabalho dos meteorologistas para o correto funcionamento do tráfego aéreo. Após, o Capitão Especialista em Meteorologia Fernando Gonçalves Brandão ministrou a palestra “O monitoramento das nuvens com potencial de formação de gelo, a partir de satélites geoestacionários”. O palestrante explicou que a Formação de Gelo em Aeronaves (FGA) é a presença de água líquida super-resfriada na estrutura aerodinâmica de uma aeronave, e que esse é considerado o fenômeno meteorológico responsável pelo maior número de acidentes. A utilização de satélites se apresenta como uma alternativa de monitoramento do fenômeno. “A aviação civil e o gerenciamento do tráfego aéreo podem sofrer consequências por conta da FGA. Logo, deve-se utilizar os dados de satélites para detectar nuvens com potencial de formar gelo em aeronave. O objetivo é ter dados capazes de permitir a mitigação, buscando maximizar a segurança das operações aéreas”, afirmou o Capitão.

A segunda palestra, ministrada pelo Capitão Especialista em Meteorologia Antônio Paulo de Queiroz, abordou o tema “Radar na análise da severidade da convecção”. O palestrante explicou que o radar meteorológico é uma das principais ferramentas para o gerenciamento dos riscos. “Com o seu uso, os perigos podem ser identificados e os riscos mitigados e tornados aceitáveis ou pelo menos toleráveis para a manutenção do nível aceitável de segurança operacional”, complementou. O Capitão Queiroz apresentou um estudo que foi feito com o radar da cidade de São Roque, em São Paulo, em que foi possível identificar 90% das tempestades chamadas severas, que são capazes de gerar granizos grandes, rajadas de ventos com força destrutiva e tornados.

O professor Wendell Rondinelli, analista de pesquisa em meteorologia, fez uma apresentação sobre o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN). O órgão, instituído pelo Governo Federal em 2011, busca implementar um sistema de previsão de ocorrência de desastres naturais em áreas suscetíveis de todo o Brasil. “É importante lembrar que nós conseguimos monitorar e prever alguns fatos. Mas os desastres naturais vão ocorrer de qualquer forma. Portanto, nós buscamos realizar ações efetivas e antecipadas de prevenção e redução de danos”, pontuou o analista.

O meteorologista Pedro Jourdan apresentou o trabalho “Atuação da Meteorologia no Sistema Alerta Rio”. O Sistema Alerta Rio foi implantado em 1996 pela Fundação Instituto de Geotécnica (Geo-Rio), órgão da Prefeitura do Rio de Janeiro. O objetivo é emitir boletins de alerta à população sempre que houver previsão de chuvas intensas que possam gerar inundações de vias públicas ou deslizamentos de encostas. A partir de 2010, o Sistema teve mudanças significativas após o episódio de maior registro de chuva acumulada em 24 horas durante dois dias do mês de abril daquele ano. “Esse foi um ano divisor de águas para a Prefeitura, o Geo-Rio e o Alerta Rio. O Geo-Rio duplicou seu orçamento e deu início a um consistente Programa de Gestão de Risco. Além disso, aumentou sua equipe e passou a realizar um serviço de monitoramento 24 horas por dia”, explicou Pedro Jourdan.

Também foi realizada a entrega da placa "Amigo da Meteorologia" ao funcionário Adriano Duarte da Silva e ao suboficial Luiz Cláudio Magalhães da Conceição e de "Destaque Operacional da Meteorologia" ao primeiro sargento Guilherme Maia Ramos Rodrigues, em agradecimento aos serviços prestados.