Homenagem


Criada em 20 de janeiro de 1941, a instituição agregou atividades que até hoje compõem sua identidade.

 

 

História


 

A

história começou em 1941 com a criação do Ministério da Aeronáutica. Nesses anos, muitas mudanças ocorreram. A FAB combateu na Segunda Guerra, desenvolveu tecnologias, integrou o País, foi reconhecida como responsável por um dos melhores controles de tráfego aéreo do mundo, modernizou aeronaves e equipamentos e atuou junto à população civil. Confira a história da FAB em quatro episódios:

 

Década de 40 – O vídeo mostra a criação do Ministério da Aeronáutica, que teve o Senador Salgado Filho como primeiro Ministro. Outro destaque é a Campanha na Itália do Primeiro Grupo de Aviação de Caça. Veja, inclusive, o depoimento de algumas pessoas que foram protagonistas dessa história e a mensagem de Natal do Tenente Rui Moreira Lima no ano de 1944. O vídeo mostra também a transformação do Correio Aéreo Militar em Correio Aéreo Nacional.

 

 

Décadas de 50 e 60 – O programa mostra a evolução tecnológica com a criação do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), a chegada dos caças Gloster Meteor ao Brasil e o nascimento da Esquadrilha da Fumaça. Veja, também, como foi o primeiro voo do primeiro avião brasileiro e o nascimento do Programa Espacial Brasileiro.

 

 

Décadas de 70 e 80 – É criado o Primeiro Grupo de Defesa Aérea, em Anápolis (GO). Caças supersônicos fazem parte da defesa do País. Veja depoimentos dos primeiros pilotos do Mirage. O Controle Integrado de Tráfego Aéreo no Brasil nasceu nessa época, quando também foram desenvolvidas diversas aeronaves. Outro fator marcante foi a entrada das mulheres na FAB.

 

 

Décadas de 90 e 2000 – É instalado o Sistema de Vigilância da Amazônia (SIVAM), que virou, inclusive, tema de filme. Ocorre a modernização das aeronaves e dos equipamentos. O Controle de Tráfego Aéreo Brasileiro é eleito um dos melhores do mundo. O que marca também esse período é a atuação da FAB junto à população civil.

 

 

 

Momentos Marcantes


N

esses anos de história, muitos foram os momentos marcantes da FAB, como a participação na Segunda Guerra Mundial, a integração de algumas regiões do País, a criação do berço da aviação nacional e a maior operação de resgate já realizada. Confira:

 

 

- FAB na Guerra

 

Veja como foi a criação do Primeiro Grupo de Aviação de Caça que atuou em Campanha na Itália e se tornou a terceira unidade não pertencente às Forças Armadas Americanas a receber a Presidential Unit Citation, comenda do governo dos Estados Unidos.

 

Só para se ter uma ideia, os feitos do dia 22 de abril de 1945 são lembrados até hoje como o "Dia da Aviação de Caça". Nesta data, um grupo de apenas 22 pilotos realizou 44 voos, com onze esquadrilhas de quatro caças P-47 fustigando alvos durante todo o dia. Para tornar o esforço possível, pilotos chegaram a voar duas ou até três missões em um só dia. "Só quem esteve em combate sabe o que é voar mais de uma missão no mesmo dia", escreveu o Major-Brigadeiro do Ar Rui Moreira Lima, em seu livro "Senta a Pua!"

 

 

 

 

 

- Integração Nacional

 

A FAB foi responsável, por meio do Correio Aéreo Nacional (CAN), pela integração do País, principalmente das populações de localidades pequenas na Região Norte. Confira parte dessa história em dois episódios, que mostram imagens e entrevistas com os pioneiros que desbravaram o País.

 

 

 

 

- Criação do Campo dos Afonsos

 

Em 1912, foi criado o Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro (RJ), um complexo de organizações da Aeronáutica, considerado o berço da aviação nacional. Confira, em seis episódios, a história dos 100 anos do Campo dos Afonsos, celebrados em 2012.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Personalidades


Alberto Santos Dumont - Pai da Aviação e Patrono da Aeronáutica

Foi o primeiro aeronauta a alcançar, definitivamente, a dirigibilidade dos balões e a voar num aparelho mais pesado que o ar com propulsão própria.

 

Marechal do Ar Eduardo Gomes – Patrono da Força Aérea Brasileira

Foi o primeiro Comandante do Grupo Misto de Aviação, criado no Campo dos Afonsos (RJ) em maio de 1931. Desse grupo partiu, em 12 de junho de 1931, o avião que realizou a primeira linha do Correio Aéreo Militar, dando origem ao atual CAN.

 

Doutor Joaquim Pedro Salgado Filho - Primeiro Ministro da Aeronáutica

Foi escolhido pelo presidente Getúlio Vargas para dirigir os destinos da Aeronáutica Brasileira.

 

Marechal Casimiro Montenegro Filho – Patrono da Engenharia da Aeronáutica

O Marechal Casimiro Montenegro Filho nasceu em Fortaleza (CE), em 20 de outubro de 1904, e ingressou na Escola Militar do Realengo em 1923, tendo sido declarado Aspirante a Oficial do Exército em dezembro de 1928.

 

Tenente-Brigadeiro Intendente José Epaminondas de Aquino Granja – Patrono da Intendência

Além de ter elaborado o Regulamento do Serviço de Intendência da Aeronáutica, o Tenente-Brigadeiro Granja idealizou e empenhou-se na organização de diversas unidades de intendência ao longo da história do Ministério da Aeronáutica.

 

Major-Brigadeiro Médico Ângelo Godinho dos Santos – Patrono do Serviço de Saúde da Aeronáutica

Previu, planejou e regulamentou o funcionamento do Serviço de Saúde da Aeronáutica, sendo seu primeiro chefe e diretor, inclusive criando, adaptando e aperfeiçoando a quase totalidade dos órgãos especializados.

 

Tenente-Coronel Jorge da Silva Prado – Patrono do Material Bélico

Foi especialista em armamento, veterano de guerra e dedicou toda a carreira à área de material bélico, tendo sido o chefe da Seção de Material Bélico do 1º Grupo de Caça na campanha da Força Expedicionária Brasileira (FEB) na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial.

 

Tenente-Brigadeiro do Ar Nelson Freire Lavenére-Wanderley – Patrono do Correio Aéreo Nacional

Foi o primeiro piloto a realizar um voo do CAN, em 12 de junho de 1931, no K-263 – Curtiss Fledg Ling, do Rio de Janeiro (RJ) a São Paulo (SP), juntamente com seu antigo instrutor, Tenente Casemiro Montenegro.

 

Brigadeiro do Ar Nero Moura – Patrono da Aviação de Caça Brasileira

Em setembro de 1945, como Tenente-Coronel, foi designado Comandante do Primeiro Regimento de Aviação em Santa Cruz (RJ). Esta função, à época, era mais abrangente do que um comando de Base Aérea.

 

Major-Brigadeiro do Ar Dionysio Cerqueira de Taunay – Patrono da Aviação de Patrulha

Em 1943, realizou ataque contra submarino inimigo com bombas de profundidade e tiros de metralhadora, tendo enfrentado reação antiaérea. Sua bravura foi reconhecida pelo então Ministro da Aeronáutica, Salgado Filho.

 

Major-Brigadeiro do Ar Lysias Augusto Rodrigues – Pioneiro do Correio Aéreo Nacional

O Major-Brigadeiro nasceu no Rio de Janeiro (RJ), em 23 de junho de 1896. É praça de 25 de março de 1916, na Escola Militar do Realengo, tendo sido declarado Aspirante a Oficial da Arma de Artilharia em dezembro de 1918.

 

Bartolomeu de Gusmão – Tributo ao Pai da Aerostação

Incorporou-se à série das figuras que pertencem à história da Humanidade, no campo das ciências, no campo das ciências com sua invenção notabilíssima, integrando a galeria das nossas glórias nacionais e do Mundo.

 

Anésia Pinheiro Machado – Pioneira da Aviação

Primeira aviadora brasileira a fazer um voo solo no Brasil, em 17 de março de 1922, a conduzir passageiro em avião, em 23 de abril de 1922, e a realizar voo de acrobacia.

 

Augusto Severo – Precursor aeronáutico

O potiguar Augusto Severo de Albuquerque Maranhão, nascido em Macaíba (RN), em 1864, é considerado o "Mártir da Tecnologia Aeronáutica" em seu tenaz esforço em conquistar os espaços.

 

Tenente Kirk – Pioneiro da aviação

O Tenente Ricardo Kirk foi o primeiro oficial do Exército Brasileiro a aprender a pilotar aviões. Brevetou-se em 22 de outubro de 1912, na École d'Aviation d'Etampes, na França.

 

Thereza di Marzo – Primeira piloto-Aviadora a ser brevetada

Tereza di Marzo nasceu em 6 de agosto de 1903, em São Paulo (SP). Filha de industrial, muito cedo se apaixonou pela aviação. Brevetou-se em 8 de abril de 1922, na Fédération Aeronautique Internacionale.

TEXTO: Tenente Jornalista João Elias  |  WEBDESIGN: Tenente Analista de Sistemas Gonçalves

Melhor visualização: 1360 x 768 pixels, Desktop.