História


A atividade de intendência é tão antiga quanto a instituição. Com a criação do Ministério da Aeronáutica, em 20 de janeiro de 1941, foi constituída uma comissão de orçamento e, ao mesmo tempo, foi criado um órgão para gerir os serviços de contabilidade e fazenda, orçamento, distribuição de verbas e créditos, além das tomadas de contas e pagamento em geral. Com a criação do Serviço de Fazenda da Aeronáutica, que contava com militares da Marinha e do Exército, foi criado o quadro de oficiais intendentes.


No contexto da Segunda Guerra, a atividade de intendência cresceu e reorganizou-se na instituição. Foram formados os primeiros profissionais na Escola de Intendência do Exército e nasceu o curso de oficiais intendentes na Escola de Aeronáutica, no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro. Finalmente, em 23 de agosto de 1945, pelo Decreto-Lei nº 7892, foi constituído oficialmente o Serviço de Intendência da Aeronáutica – a data é celebrada até hoje como o Dia da Intendência.


Na época, o recém-criado Serviço de Intendência era formado pela Divisão de Finanças, pela Divisão de Provisões de Intendência, pelos Serviços de Intendência das Zonas Aéreas e de Órgãos de Alta Administração, além dos Depósitos Central e de Intendência das Zonas Aéreas e das Formações de Intendência das unidades administrativas.


Ao longo de sua história, a intendência passou por diversas fases de aperfeiçoamento, como em seu início, quando se tornou pioneira no serviço público a implantar o pagamento de pessoal por crédito bancário e, anos mais tarde, ao ingressar na era da computação (década de 60). Nos anos 50, nasce de vez a intendência em campanha e, nos anos 60, é criada a Pagadoria de Inativos e Pensionistas da Aeronáutica, dentre outras evoluções que marcaram a história da atividade.

Formação


A formação do Intendente da Aeronáutica começa na Academia da Força Aérea (AFA). Durante quatro anos, os cadetes recebem instruções militares de formação básica e cursam o bacharelado em Administração com ênfase em Administração Pública, além de Ciências da Logística com habilitação em Intendência da Aeronáutica.


Os militares se formam na AFA com os dois diplomas e com o conhecimento para fazer a gestão de finanças, patrimônio, subsistência e material, por exemplo. O intendente é responsável por fornecer à tropa todos os insumos necessários para que as missões da FAB sejam cumpridas, viabilizando desde uniformes a equipamentos individuais, passando pela subsistência e pagamento de pessoal, a alimentação até o voo das aeronaves.



Ao final do último ano de curso, os cadetes intendentes escolhem, dentre as opções de vagas ofertadas, a Unidade Militar que pretendem atuar. E, depois de formados, são declarados Aspirantes a Oficial e encaminhados para as diversas Organizações Militares da FAB, distribuídas por todo o Brasil.

Durante os oito meses que permanecem na condição de Aspirante, os militares aprendem as funções da sua unidade e também participam do Estágio Prático para Aspirantes a Oficial Intendente (EPAINT). Após esse período, o Aspirante é declarado Segundo-Tenente.


 

Homenagem


Confira o vídeo em homenagem da Força Aérea Brasileira ao Dia da Intendência.


Área de Atuação


A Intendência é uma área de atuação multidisciplinar, que abrange atividades afetas à Administração, à Contabilidade, às Finanças. Isso torna as possibilidades de trabalho do Oficial Intendente bastante diversas.


Existem diversas unidades militares em que o Intendente é Chefe, Diretor ou Comandante, como o Centro de Controle Interno da Aeronáutica (CENCIAR), a Diretoria de Administração da Aeronáutica (DIRAD), além dos diversos Grupamentos de Apoio e Prefeituras de Aeronáutica, espalhados por todo o país. Os Intendentes também exercem diversas funções importantes em outras unidades, como na Secretaria de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica (SEFA).


Além disso, as atividades exercidas pelos Oficiais Intendentes são transversais a praticamente todas as áreas de atuação da FAB. Antes de efetivar o emprego do Poder Aeroespacial, ou até mesmo a consecução das atividades de preparo, uma série de atividades administrativas é realizada. Por exemplo, para receber os novos vetores aéreos da FAB, a Aeronave KC-390 e a Aeronave de Caça F-39 Gripen, houve participação da Intendência em atividades relacionadas ao processo de aquisição dessas aeronaves, à gestão dos contratos de desenvolvimento do projeto e de transferência tecnológica (offset), além das concernentes ao provimento da infraestrutura operacional necessária, como a construção de hangares, a aquisição de simuladores, entre outras. De modo análogo, após o início das operações, atividades sob o respaldo de Oficiais Intendentes darão suporte, por exemplo, à aquisição de combustíveis, à manutenção das aeronaves e, acima de tudo, à vida profissional e pessoal dos profissionais que voam ou que fazem voar.


Atuação administrativa


A atuação administrativa dos Oficiais Intendentes pode ser dividida em duas frentes: uma relacionada à micro gestão e outra à macro gestão.A micro gestão está relacionada às funções desempenhadas pelos Grupamentos de Apoio (GAP) e pelas Prefeituras de Aeronáutica. Nessas organizações militares, o Oficial Intendente é responsável por prover suporte administrativo a todas as organizações da FAB, assim como aos seus integrantes. Essas atribuições são realizadas, por exemplo, por meio da condução de processos de aquisição de bens e serviços, da gestão patrimonial e financeira das unidades, das atividades de pagamento de pessoal, do fornecimento de alimentação e do provimento de Próprios Nacionais Residenciais (PNR) para o efetivo apoiado.


Na macro gestão, a expertise administrativa dos Oficiais Intendentes é aplicada em atividades de abrangência institucional, como por exemplo: o planejamento orçamentário do Comando da Aeronáutica; a normatização e a coordenação de procedimentos relativos à execução orçamentária, financeira e patrimonial do Comando da Aeronáutica; a condução de auditorias que certifiquem a adequabilidade do emprego dos recursos alocados para o Comando da Aeronáutica; e o auxílio na formulação de políticas públicas, como a de Proteção Social Militar.


Em suma, pode-se dizer que a Intendência exerce um trabalho contínuo e permanente de suporte à atividade fim, que deve necessariamente estar focado nos resultados operacionais que se busca alcançar, sem deixar de estar atento aos princípios e às normas regentes da administração pública.


 

Intendência em Campanha


A Intendência em Campanha tem um leque de atuação bastante diversificado. Seu engajamento pode se dar em situações de ajuda humanitária, calamidade pública, desastres naturais, acidentes aéreos, ações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) e, até mesmo, em conflitos. O objetivo da Intendência em Campanha é prover apoio de alojamento, alimentação, higienização (banho e sanitários), áreas de recreação e de manutenção do bem estar e da moral, a fim de proporcionar a recuperação diária dos militares, de modo que eles possam seguir a rotina de trabalho longe de suas casas, de seus familiares, e sob condições de elevado estresse.


São várias as ações da Intendência em Campanha registradas ao longo dos anos, no Brasil e no exterior. Entre elas destacam-se o apoio logístico durante o trabalho de resgate no acidente da aeronave Gol 1907, no ano de 2006; a Operação Serrana, em 2011, no Rio de Janeiro (RJ); a Operação Capixaba de GLO, no Espírito Santo, em 2017 e a Operação Ostium, em Cascavel (PR), em 2019. O Socorro às vítimas do terremoto no Haiti, em 2010, também contou com o trabalho dos Intendentes da FAB.


O Grupamento de Apoio Logístico de Campanha (GALC), localizado no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro (RJ), concentra a maior parte do material de campanha utilizado nas operações. Em situações de crise, em um período de 24 a 48 horas, a logística operacional deve estar pronta para operar na plenitude. E, dependendo da região e do tipo de operação, são separados os equipamentos e insumos necessários.


Além dessa vertente ligada ao auxílio à população civil, a Intendência Operacional também auxilia as unidades-escola da FAB em exercícios de campanha de seus alunos.



 

 

Álbum de fotos


Exposição do dia da Intendência 2019

Hino da Intendência


Letra - Luiz Rabelo de Melo - 2S STA
Música - Francisco Bezerra da Silva




Hino


Esplendor de saber e bondade,
galardão de perene ideal,
elevando o estandarte às estrelas,
sempre fui e serei sem igual.


Do ACANTO, - a florente pureza -,
estará sublimando o perfil,
desta força vibrante e coesa,
que enaltece o valor do Brasil.


Sou o hoje, o amanhã, a história,
a virtude, o progresso, a essência,
Sou a paz, ouro, prata, vitória,
Somos um, sou você INTENDÊNCIA!

TEXTO: Tenente Jornalista João Elias  |  WEBDESIGN: Cabo Lucas Marçal Freitas